Menu Papel POP
(Foto: Reprodução/Instagram)

Luísa Sonza pede desculpas, após processo por racismo: “Decepcionada comigo mesma”; leia na íntegra

Na noite desta quarta-feira (5), Luísa Sonza se pronunciou por meio de seu Stories, no Instagram, sobre o processo pelo qual foi acusada de racismo pela advogada Isabel Macedo de Jesus, em 2018.

Além de uma nota que, segundo a cantora, foi escrita em conjunto com a vítima, Sonza publicou, também, uma série de vídeos, que juntos somam mais de seis minutos, nos quais a artista lamentou o ocorrido e se retratou com a comunidade preta que a segue.

“Acerca dos fatos narrados no processo, que ocorreram no dia 22/09/2018, no Restaurante da Pousada Zé Maria, eu reconheço que a maneira com que me dirigi a Sra. Isabel traduziu um ato de reprodução do racismo estrutural, o que de maneira nenhuma foi a minha intenção”, iniciou.

Ela, então, continuou a retratação se desculpando pelos atingidos pelo caso, além de se manifestar sobre os comunicados anteriores em que negava tais acusações:

“Nesse contexto, venho a público pedir desculpas, não somente à senhora Isabel, mas a todos aqueles que já experimentaram as consequências do racismo estrutural. Venho também registrar que, na publicação do dia 07/09/2020, não quis me referir à Sra. Isabel como mentirosa, como também a minha assessoria não teve tal intenção na publicação do dia 18/09/2020″.

Leia o comunicado na íntegra:

Em vídeo, Luísa revelou estar feliz em ter resolvido o processo diretamente com Isabel: “Agora, sim, me sinto pronta para vir aqui e pedir desculpas, reiterar minhas desculpas com Isabel e estender meu pedido de desculpas a toda a comunidade preta”.

“Fiquei sabendo por uma matéria distorcida, em que dizia que eu tinha dado um tapa na cara de uma pessoa preta — e isso é mentira”, disse Luísa sobre os comunicados anteriores, feitos sem conhecimento completo do processo de danos morais por racismo, que a vítima movia contra ela.

A cantora refletiu, ainda, sobre toda a situação e reafirmou sua responsabilidade, como pessoa branca, de ser antirracista. “Fico muito decepcionada de não ter entendido e buscado isso antes”, disse.

Assista aqui ao pronunciamento da artista:

O processo

Segundo documentos acessados pelo Splash UOL, a cantora Luísa Sonza estava sendo processada por racismo pela advogada Isabel Macedo de Jesus, que pede R$10 mil por danos morais.

Segundo a autora, ainda que o episódio tenha ganhado os noticiários em 2020, tudo aconteceu em 22 de setembro de 2018. A advogada comemorava seu aniversário em uma pousada, em Fernando de Noronha — onde Sonza se apresentava.

Ao levantar de sua mesa para ir até o banheiro, passou pela cantora, que a teria dado um tapa no braço e pedindo um copo d’água. Foi então que Isabel pediu para que Luísa repetisse sua fala e recebeu o pedido por mais uma vez, pois “estava com sede”.

A mesma tentou explicar que não era funcionária do estabelecimento, e sim uma cliente. Isabel diz ter se sentido “humilhada” e afirma não ter recebido o devido apoio da pousada.

Ao prestar uma queixa na delegacia, ela ainda afirma que foi insultada por uma policial civil, que teria dito que a advogada não era negra e, portanto, não teria sofrido injúria racial.

Em 2020, Sonza negou as acusações: “Gente, tudo isso é mentira! Eu jamais teria esse tipo de atitude. Vocês me conhecem bem, sabem qual é meu caráter, minha índole. Eu jamais ofenderia outra pessoa por conta da cor da sua pele. Jamais! Essa acusação é absurda”, escreveu em seu Twitter.

Comentários

Topo