Menu Papel POP
Foto: Reprodução

“Inadmissível”, diz presidente de Portugal sobre racismo contra filhos de Ewbank e Gagliasso

Em entrevista à coluna Portugal Giro, do jornal O Globo, o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza, comentou o caso de racismo envolvendo as crianças Chissomo e Blessings. Ambos são filhos do casal Giovana Ewbank e Bruno Gagliasso e foram ofendidos por uma mulher de 57 anos que frequentava o mesmo restaurante em que estavam. O episódio ocorreu no sábado (30) durante a estadia da família na Costa da Caparica, em Lisboa.

“Todo ato de racismo ou xenofobia é condenável e intolerável”, disse Rebelo. “Isso é o básico em uma democracia. É inadmissível”.

Para o mandatário, que esteve no Brasil recentemente, não seria adequado generalizar e tratar a sociedade portuguesa como racista.

“O Racismo é um fenômeno que existe na sociedade portuguesa, não negamos isso, mas não é possível generalizar a todo português. Não pode ser generalizado, dizendo que todo português é racista ou que há uma campanha contra os brasileiros. Do contrário, não explicava a vinda de uma imensa comunidade brasileira. Ninguém é sadomasoquista. Se achassem que não se sentiam bem em Portugal, não vinham”.

Ele também observou que o país passa por um momento inédito em que a imigração brasileira é proeminente.

“Não há nenhuma coisa contra o brasileiro. Há um fenômeno nunca antes existente de imigração do Brasil para Portugal e é transversal a todas as classes econômicas. E a grande maioria é trabalhadora por conta de empresas, não são independentes. Estão chegando e se integrando em um ritmo impressionante. É uma população que, acima dos 200 mil, ninguém sabe quanto são, porque há brasileiros chegando todos os dias. Participam de forma intensa da sociedade portuguesa. Se há fenômeno interessante, do ponto de vista cultural e político, é o peso desta comunidade na sociedade portuguesa”.

O caso

Novos desdobramentos revelam que Bruno e Giovanna abriram uma queixa formal contra Maria Adélia Coutinho Freire de Andrade de Barros, que é uma mulher branca de 57 anos. A informação foi confirmada pela polícia de Portugal ao Jornal Hoje e a partir de agora as autoridades locais vão dar início a uma investigação.

No sábado, ela foi vista proferindo ofensas racistas aos filhos do casal e a um grupo de cerca de 15 turistas angolanos que frequentavam um restaurante. De acordo com a legislação do país, ela pode ser condenada e pegar uma pena que varia entre 6 meses e 5 anos de prisão.

Ao tomar conhecimento do que estava acontecendo, Ewbank se dirigiu à mulher racista e a agrediu fisicamente enquanto o marido acionou a polícia. Barros foi detida em flagrante e levada à delegacia, onde prestou depoimento e foi liberada em seguida.

Já no domingo, o casal falou pela primeira vez sobre o assunto à jornalista Maju Coutinho, apresentadora do “Fantástico”. “Foi a primeira vez que minha filha me viu combatendo o racismo de frente. Falamos muito sobre isso para eles, mas ela nunca tinha me visto como foi feito. Ela ficou muito assustada, o Bless não percebeu muita coisa. Mas a Titi entendeu tudo”, acrescentou Gio.

Veja trecho da entrevista abaixo.

Comentários

Topo