Menu Papel POP
(Reprodução / Instagram)

Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso publicam carta aberta após filhos sofrerem racismo em Portugal

Após conceder uma entrevista ao “Fantástico” no último domingo (31), Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram às redes sociais nesta segunda-feira (1º) para falar sobre o caso de racismo sofrido por dois de seus filhos, Titi e Bless, em Portugal.

O casal de atores agradeceu o apoio que vem recebendo desde sábado (30), quando a situação foi noticiada em terras lusitanas e brasileiras, e informou que estão cuidando dos filhos. Os dois também reconheceram seus privilégios como pessoas brancas.

“Nós lutamos, nós choramos e nós podemos gritar. Portanto, queremos, mais uma vez, lembrar que famílias pretas gritam todos os dias diante destes crimes e violências – verbais ou físicas. E muitas vezes famílias se silenciam porque sabem que seu grito não é ouvido”, escreveram Ewbank e Gagliasso.

Eles ainda pediram respeito neste momento, pois o que ouviram “dói na alma”. “Caminharemos deste nosso lugar de privilégio nos comprometendo a seguir combatendo ativamente na luta antirracista, pois, mais uma vez: racismo é crime”, concluíram.

Leia a íntegra:

Titi e Bless foram vítimas de ataques racistas no Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, onde passam as férias com a família. Uma mulher branca que estava no local xingou as duas crianças e um grupo de turistas angolanos.

Ewbank reagiu e enfrentou a mulher, cena que foi captada em vídeo e viralizou nas redes sociais, enquanto Gagliasso chamou a polícia. A acusada foi levada pelas autoridades portuguesas à delegacia e, depois de prestar depoimento, foi liberada.

No “Fantástico”, Ewbank contou à jornalista Maju Coutinho: “Foi a primeira vez que minha filha me viu combatendo o racismo de frente. Falamos muito sobre isso para eles, mas ela nunca tinha me visto como foi feito. Ela ficou muito assustada, o Bless não percebeu muita coisa. Mas a Titi entendeu tudo”.

Mais cedo, o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza, comentou: “Todo ato de racismo ou xenofobia é condenável e intolerável. É inadmissível. O racismo é um fenômeno que existe na sociedade portuguesa, não negamos isso, mas não é possível generalizar a todo português”.

Comentários

Topo