Voltar para o topo

Agora você pode adicionar o PapelPop a sua tela inicial Adicione aqui

Sinéad O’Connor morreu de causas naturais, diz laudo

famosos
Foto: Getty Images
Sinead O'Connor performs onstage at the Metro in Chicago, Illinois, April 11, 1988. (Photo by Paul Natkin/Getty Images)

Sinéad O’Connor morreu de causas naturais, conforme revelou um laudo médico apresentado ao tribunal do bairro londrino de Southwark. A informação, divulgada nesta terça-feira (9), é da BBC, que também confirmou o encerramento das investigações sobre seu falecimento.

A cantora morreu em julho de 2023, em Londres, para onde havia se mudado recentemente. Nascida em Dublin, em 8 de dezembro de 1966, ela tinha decidido fazer uma pausa na carreira depois de perder um filho de forma trágica, no fim de 2022. Shane O’Connor, fruto de seu relacionamento com o também cantor Donal Lunny, tinha 17 anos e foi encontrado morto na cidade de Wicklow, na Irlanda.

A popstar ficou conhecida, internacionalmente, por uma gravação que fez do clássico “Nothing Compares 2 U”, de Prince, em 1990. A faixa se tornou o single número #1 do mundo naquele ano, de acordo com a Billboard, e o disco “I Do Not Want What I Haven’t Got” é considerado um marco.

Antes disso, entretanto, já tinha sido aclamada pela crítica por seu álbum de estreia, o potente “Lion and the Cobra”, lançado três anos antes.

Com dez álbuns gravados, sua carreira enfrentou boicotes, sobretudo a partir da exibição de um episódio do programa Saturday Night Live em que rasgou uma fotografia do Papa João Paulo II. O ano era 1993 e ela decidiu cantar acapella uma versão de “War”, clássico de Bob Marley. Ao fim, disse em protesto: “Lute contra o real inimigo”.

Após sua morte, foram várias as homenagens feitas, ressaltando seu legado para o pop.

voltando pra home