Menu Papel POP
(Divulgação)

BBB 23: conheça os participantes da nova edição do reality show

Esta quinta-feira (12) é o famoso Big Day, dia de conhecer os brothers e sisters do “Big Brother Brasil” deste ano! A lista dos participantes da nova edição do reality show brasileiro, dividida novamente em Pipoca e Camarote, está sendo divulgada pela TV Globo a partir dos intervalos do programa “Encontro”.

Todos eles entram na “casa mais vigiada do Brasil” na próxima segunda-feira (16), incluindo Paula e Gabriel, dupla vencedora da Casa de Vidro. A dinâmica, vale lembrar, começou na última terça-feira (10), confinando os dois com Giovanna e Manoel.

Mais de 20 brasileiros disputam o prêmio de R$ 1,5 milhão nessa temporada do BBB, que tem apresentação de Tadeu Schmidt, produção de Mariana Mónaco, direção artística de Rodrigo Dourado e direção de gênero de Boninho.

Paula

Natural de Jacundá, no Pará, a biomédica Paula tem 28 anos e trabalha em um laboratório de análises clínicas de sua cidade. Teve uma infância permeada por boas lembranças nas ruas da pequena Jacundá. Aos 16 anos, saiu da cidade para estudar em Goiânia e, aos 20, voltou para a terra natal em função das responsabilidades que tinha em casa. Tem muito orgulho de sempre ter cuidado da mãe e de ter pagado a faculdade do irmão. Depois de um namoro de seis anos, está curtindo a solteirice.

Destaca como características próprias a alegria e o jeito brincalhão. “Dançar para mim é uma terapia”, conta sobre seu hobby favorito. Tagarela, Paula revela que opina até quando não está diretamente envolvida na situação. Diz ser briguenta e emocionada, mas afirma que com ela “não tem tempo ruim”. Não gosta de gente que reclama de tudo. Conta, ainda, ser uma amiga leal e justa. Se mexerem com quem gosta, vira “bicho”. Ao mesmo tempo, considera-se gentil, carinhosa e doce: “Não é porque sou forte que não tenho minhas fragilidades”. Diz que se encanta e se deslumbra muito fácil com as coisas e ama se conectar com as pessoas.

A sister não esconde que seu objetivo com o BBB é ganhar dinheiro. No passado, se contentaria com a experiência de participar do programa, mas hoje o reality é uma competição valendo tudo ou nada. “Tem gente que quer fama, quer mudar o mundo inteiro; eu só quero esse dinheiro para mudar de vida”, declara.

Gabriel

Gabriel tem 24 anos e é de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Cresceu com pais separados, mas que sempre tiveram uma boa relação. Enquanto a mãe o mimava, o pai colocava seus pés no chão. Fez faculdade de Administração em São Paulo, mas com o tempo percebeu que o mundo “terno e gravata” não era para ele. Na pandemia, passou um período no interior e resolveu “virar a chave”. Mudou-se para Florianópolis, começou a investir na carreira de modelo e hoje, além da profissão, administra alguns imóveis da família para complementar a renda.

Considera-se mais caseiro e não é muito de balada; prefere curtir momentos na praia e com a família. Revela ser vaidoso e gostar muito de tatuagens. Conta ser bem centrado e um tanto chato com organização. No convívio, pequenas coisas o incomodam. “Estou tentando ser mais paciente para me tornar alguém melhor”. Diz que não é do tipo que gera atrito desnecessariamente; prefere evitar, mas entrega que não se esconde de um embate. “Não vim para ser o encrenqueiro do programa. Se pisar no meu pé, vou reagir da forma que achar ideal”, adianta. Em uma discussão, afirma que se posiciona. Considera-se orgulhoso, não abaixa cabeça e não tem medo do cancelamento.

Gabriel tem um objetivo claro: ganhar o prêmio para investir na carreira. “Quero entrar para ficar rico, milionário”, destaca ele, que não almeja ficar famoso após o programa.

Aline Wirley

Aline Wirley tem 41 anos, nasceu na cidade de São Paulo e foi criada em Cachoeira Paulista, no mesmo estado. Hoje mora no Rio de Janeiro, é casada e tem um filho. Em 2002, depois de vencer um reality musical, tornou-se uma das integrantes da banda Rouge. Antes da fama, estudou teatro, trabalhou como telefonista e como empregada doméstica para se sustentar. Depois que a banda acabou, se “reencontrou” como atriz de espetáculos musicais. Desde 2008, participa de grandes montagens da Broadway e de peças brasileiras, e acumula trabalhos no teatro, na TV e no cinema. Em 2022, participou da segunda temporada do ‘The Masked Singer Brasil’ e, recentemente, uma reunião do Rouge mobilizou uma legião de fãs, que lotou os shows da banda. “Eu virei, sou e sempre vou ser uma Rouge”, comenta

Aline afirma ser uma pessoa intensa, efusiva, tagarela e espalhafatosa, e avisa que não passa despercebida. Além disso, diz ser uma mulher muito resiliente e de muita luz. “Gosto de gente, gosto de viver, gosto de ser feliz, de tomar bons drinks, dar risada, de dançar…”, confessa. Conta que se irrita com o olhar superficial sobre as coisas e deseja que o público tenha a chance de conhecê-la profundamente nessa experiência que considera uma das grandes oportunidades de sua vida.

A “menina do Ragatanga”, como se intitula, afirma que é uma ótima jogadora e quer usar o BBB para mostrar todas as suas facetas. Confessa que tem muitos medos, mas garante que não vai deixar de viver tudo o que tiver que viver lá dentro. “Eu estou prestes a entrar no maior programa do país por conta do Rouge”, declara, emocionada, lembrando da antiga banda.

Cezar

Natural de Salvador, na Bahia, o enfermeiro Cezar tem 34 anos e está solteiro. Atualmente mora em Brasília, onde trabalha na UTI neonatal e na emergência de dois hospitais. Conta que o pai esperava que ele seguisse seus passos na Engenharia, mas que a Enfermagem foi a sua primeira escolha. Depois de formado na faculdade, deixou seu estado apenas com uma mochila nas costas e se mudou para Brasília com o objetivo de melhorar sua realidade financeira. Também já morou no Mato Grosso do Sul a trabalho. Nas redes sociais, costuma compartilhar seu estilo de vida, mas garante que não se trata de ostentar e, sim, de saber aproveitar os momentos.

Cezar gosta de passear de lancha e de praticar wakeboard nas horas vagas, mas ressalta que ama mesmo viajar. Considera-se espontâneo, divertido e brincalhão. Diz que faz o estilo “louco do rolê”, mas que também tem seu lado romântico e sonhador. “Eu bebo, danço, meto o louco… sou pau para toda obra”, descreve ele, que acredita que vai representar muitos espectadores dentro do BBB. “Sou a cara do povo: engraçado, divertido, gosto de estar sempre no meio da roda curtindo. Também sou muito guerreiro e de bem com a vida”. Afirma que o que pode tirá-lo do sério no BBB é ser julgado por algo que não fez.

Está no “Big Brother Brasil” para ganhar o prêmio e anuncia que não vai fazer média com ninguém. Mas também quer se divertir: “Vamos comemorar o carnaval na casa! Como todo bom baiano, vou naquele clima de sorriso, paquera e agito”.

Bruna Griphao

A atriz Bruna Griphao tem 23 anos e é natural do Rio de Janeiro. De família grega, convive com o idioma dentro de casa, já que todos falam grego, menos ela. “Só quebro pratos”, se diverte. Ainda criança, fez aulas de teatro e começou a atuar em novelas aos dez anos. Foi atleta profissional de natação e salto. Em 2012, interpretou a personagem Paloma, de “Avenida Brasil”. Também integrou o elenco de “Malhação Casa Cheia”, na pele da roqueira Giovana. Em 2016, deu vida à órfã Carol em “Haja Coração” e, em 2018, participou da novela “Orgulho e Paixão”. Seu trabalho mais recente foi na novela “Nos Tempos do Imperador”, em 2021. Além da atuação, se arrisca em outros campos da arte: desenha, pinta e canta.

Vaidosa, diz que gosta de malhar e se manter sarada. Descreve-se como “a intensidade em pessoa”. “Ou me amam ou me odeiam. Mas, geralmente, quem me odeia não me conhece direito”, afirma. Reconhece que é muito explosiva e impulsiva, e destaca que é extrovertida e “bagaceira”, ao contrário da mulher misteriosa que aparenta em suas redes sociais. Revela que sempre foi muito bagunceira. “Dei trabalho na escola, apesar de ser estudiosa”, conta ela, que também diz ter sido uma adolescente “da pá virada”. Acha que amadureceu rápido porque começou a trabalhar muito cedo.

“Eu vejo o BBB como o maior desafio da minha vida. É uma oportunidade única, que eu não vou deixar passar”, diz Bruna, que, no programa, pretende se jogar nas festas e manter vivo seu espírito competitivo. Conta, ainda, que pretende não se apegar a um possível romance. Mas, solteira, confessa que tudo pode acontecer: “Sou imprevisível”.

Gustavo

O fazendeiro e empresário Gustavo, de 27 anos, nasceu e cresceu em Sinop, no Mato Grosso, e hoje mora em Primavera do Leste, no mesmo estado. Começou a trabalhar muito cedo. Ainda na adolescência, quando decidiu ir morar com o irmão em Primavera do Leste, em uma tentativa de mudar de vida, precisou fazer de tudo um pouco. Trabalhou por cinco anos como pedreiro e, com o dinheiro que reuniu, abriu uma empresa no ramo da Construção Civil. Pouco tempo depois, seus pais também se mudaram para a cidade e, hoje, todos trabalham juntos na fazenda da família. Conta que são muito unidos e que sempre teve o apoio dos pais em tudo, por isso é capaz de fazer qualquer coisa por eles.

Fora da fazenda, cozinhar, conversar e fazer amizade são atividades que fazem parte de seu momento de lazer. Gustavo entrega que também é vaidoso e que costuma malhar todos os dias da semana. Aponta como características pessoais ser extrovertido, batalhador, carinhoso e organizado, e diz que não passaria por cima de ninguém para conseguir algo. Destaca, também, que gosta de levar alegria para quem o cerca, mas não leva desaforo para casa. Solteiro, não descarta um relacionamento no BBB. “Estou na flor da idade. Quero aproveitar essa juventude”, diz.

O mato-grossense revela que seu objetivo no jogo é se doar 100% a todos os momentos. “No BBB quero aproveitar, curtir, fazer tudo que tiver de fazer. É um jogo, um desafio para ir até o final, e eu também vou atrás do prêmio. Quem não quer ficar milionário?”, questiona.

Fred

O paulistano Bruno Carneiro Nunes, conhecido como Fred, tem 33 anos, é jornalista, apresentador e influenciador digital. Está solteiro e tem um filho com a empresária Bianca Andrade, participante do BBB 20. Desde criança sonhava se tornar jogador de futebol. Trabalha desde muito cedo e já exerceu funções como vendedor de doces, passeador de cachorro, auxiliar administrativo, ator, repórter de rádio, gandula de tênis e instrutor de informática para idosos. Tentou carreira no futebol até os 22 anos, mas quando percebeu que não conseguiria se profissionalizar encontrou no jornalismo um meio de continuar próximo do esporte. Na faculdade, conheceu amigos com os quais fundou o canal do YouTube “Futebol nas 4 Linhas”. Em 2015, participou de um concurso e foi escolhido para fazer parte do “Desimpedidos”. Os integrantes do canal o acharam parecido com Fred, ex-jogador do Fluminense, e o apelidaram como tal. Diz que a oportunidade mudou sua vida. Pelo canal, já cobriu eventos como Copa do Mundo da FIFA, Copa América, Copa Libertadores da América, Copa do Brasil, Jogos Olímpicos Rio 2016 e Florida Cup. Orgulha-se de ter entrevistado Romário e Cristiano Ronaldo.

Diz ser um pai babão, completamente apaixonado pelo filho. Acha que a saudade vai ser um problema na casa do BBB. Joga futebol, futevôlei e basquete. Gosta de se vestir bem, usar roupas “diferentonas” e é apaixonado por tênis. “Eu tenho uma cabeça muito aberta para todas as formas de pensar”, conta. Afirma, ainda, que está acostumado a ser o centro das atenções. “Gosto de dar a cara a tapa, de ser a pessoa que conta as histórias, que faz piada, que dança horrores. Sempre fui protagonista das coisas, o ‘aparecidão’”, relata. Revela, também, que curte uma fofoca se ela não estiver prejudicando ninguém. Segundo ele, seu maior defeito é ser teimoso.

Fred declara que assistiu a quase todas as edições do “Big Brother Brasil” e é fã declarado do programa. Adianta que o reality vai ser o paraíso para ele, já que é muito competitivo, e que topou o desafio em todas as suas circunstâncias: “Entrar no BBB é uma exposição tremenda”, avalia.

Larissa

Larissa tem 24 anos e é professora de Educação Física. Nasceu em Sombrio, em Santa Catarina, e mudou-se para Criciúma, quando adulta, porque tinha o sonho de morar em uma cidade maior. Cresceu com a mãe e as quatro irmãs, e conta que sempre foi uma criança extrovertida, mas que precisou começar a trabalhar muito cedo para ajudar nas despesas da casa. No vestibular, passou para Direito, que começou a cursar, mas não gostou e mudou para Educação Física, carreira pela qual se apaixonou. Atualmente, é professora da disciplina em uma escola e também atua como personal trainer. “Só tenho paciência com criança mesmo, com adulto não tenho muita”, avisa.

A catarinense conta que por onde chega chama a atenção por ser exibida, espontânea e faladeira. Acredita que uma das coisas que poderia eliminá-la do BBB é justamente o fato de falar demais. “Sou muito alegre, acordo nos 220 volts, e sei que isso pode incomodar muita gente”, diz. Ela revela, ainda, que é meio desastrada e desatenta, o que pode atrapalhar um pouco seu desempenho no jogo. Acrescenta que não gosta de ser criticada e que achar que está sendo enganada a tira do sério. Mas ressalva que adora um bom embate e se orgulha de geralmente ter bons argumentos. Elege a ambição como uma de suas características.

Larissa é fã do programa e tentou a inscrição em outras edições. “Sempre idealizei estar no BBB. Era um sonho, e eu sabia que uma hora iria chegar”, lembra ela, que pretende “dar o nome” nas festas da casa, assim como faz quando sai para baladas hoje em dia. “Só vou embora quando estão levando o som”, afirma.

Ricardo

Ricardo tem 30 anos e é biomédico. Natural da capital de Sergipe, hoje mora na cidade de Ribeirão Preto, em São Paulo, onde trabalha atendendo moradores de periferia com exames de emergência. Conta que uma grande virada na vida financeira da família, quando ele era criança, foi um choque com que teve que lidar. Depois disso, como atleta de handebol e futebol, conquistou uma bolsa de estudos no melhor colégio de sua cidade. Também por meio do esporte, mais tarde, conseguiu uma bolsa na faculdade de Ribeirão Preto. Orgulha-se de ter saído de casa apenas com a passagem de ida e ter se estabelecido em São Paulo, onde também cursou seu mestrado. Ainda sonha cursar Medicina e atender à terceira idade como geriatra: “Quero atender e cuidar de idosos como o meu pai”.

O sergipano revela que, desde a infância, é bastante agitado. “Já viajei escondido da minha mãe, fugia para o manguezal para catar caranguejo, já fui expulso do colégio…”, enumera. Conta que já sofreu preconceito racial, mas não deixa passar barato. Diz que é uma pessoa sincera e sem filtros, mas que por sempre acreditar nas pessoas, acaba se frustrando. Também entrega que não costuma dar o braço a torcer tão facilmente. “Sou respeitador, educado e aguerrido. Vou até o final”, garante. Acredita que o fato de ser chato com limpeza é algo que pode atrapalhar seu jogo no BBB, mas que pretende se dedicar muito nas provas para ir o mais longe possível no game.

Ricardo conta que respira competição por causa de seu histórico como atleta. “Em jogo sempre dei o sangue e tenho estratégia até para ganhar no par ou ímpar”, destaca ele, que tem como principal meta o prêmio do “Big Brother Brasil”.

Domitila Barros

Domitila Barros tem 38 anos e nasceu na comunidade do Morro da Conceição de Recife, em Pernambuco. É modelo, atriz, empreendedora e foi eleita Miss Alemanha, em 2022. Defende pautas como sustentabilidade, trabalho digno para mulheres da periferia e a arte como forma de mudança de vida. Na adolescência, deu aulas de alfabetização na ONG criada por seus pais, que atendia crianças e adolescentes em situação de risco. Aos 15 anos, foi reconhecida pela Unesco com o prêmio Sonhadores do Milênio. Formou-se em Serviço Social e, em 2006, conseguiu uma bolsa para fazer mestrado na Alemanha, cuja tese defendeu em quatro idiomas. Na mesma época, começou a trabalhar como atriz e modelo no exterior.

Considera-se focada, resiliente e diz que tem dificuldade de perder. “Se perguntar aos meus amigos e familiares, vão dizer que eu sou louca, que eu sou atacada e que eu sou muito rápida”, brinca. Descreve-se também como uma mulher honesta, pé no chão e guerreira. “Tudo que consegui na minha vida foi pela educação e pela autenticidade”, conta. Destaca, ainda, que se entra em uma guerra não sai fácil.

No BBB, quer ganhar a prova do líder para ter a própria festa durante o reinado, além de sair com o prêmio, que busca para mudar a realidade de sua família. Pretende não decepcionar sua comunidade nem seus sonhos. “Eu acho que isso vai inspirar muitas outras mulheres que vão assistir ao programa, porque nós, mulheres empoderadas, vamos provar que com autenticidade, muita luta e força de vontade a gente alcança os objetivos”, declara.

Antonio “Cara de Sapato” Jr

Antonio Carlos Júnior, mais conhecido como Cara de Sapato, é um lutador de artes marciais mistas da categoria meio-pesado, que atualmente compete na PFL (Professional Fighters League), após uma passagem de oito anos pelo UFC (Ultimate Fighting Championship). Tem 32 anos, é de João Pessoa, na Paraíba, mas foi criado em Salvador, na Bahia. Quando criança, seus pais o incentivavam a praticar vários esportes. Encontrou-se no jiu-jitsu aos 14 anos. Pela modalidade na qual é faixa preta, foi campeão brasileiro dez vezes, campeão sul-americano, panamericano e bicampeão mundial. Em 2013, fez a migração para o MMA e começou a lutar em eventos no Nordeste do Brasil. Estreou em palcos nacionais em 2014, em um reality show do qual se sagrou campeão, dando início à carreira nas artes marciais mistas. Em 2021, ganhou seu primeiro e único cinturão competindo pela PFL na categoria meio-pesado. O apelido “Cara de Sapato” foi dado por um professor da época do jiu-jitsu, e assim ele ficou conhecido.

Cara de Sapato conta ser brincalhão, divertido e tranquilo, o oposto do que se espera de um lutador de MMA. Diz que tenta levar a vida de uma forma leve e que dificilmente conseguem tirar sua paz, apesar de ter momentos de explosão. “Eu sempre fui muito organizado, a desorganização me pega um pouco, então às vezes a gente fala verdades em tom de brincadeira. Mas tento sempre conversar”, pontua sobre a convivência. Afirma, ainda, ser muito sociável, ter facilidade em fazer amizades e gostar de sair com os amigos para se divertir. Revela que sempre foi muito namorador e que chegou até a se casar, mas destaca que agora, solteiro, se encontra na melhor fase de sua vida. Como a maioria dos atletas de alto rendimento, é competitivo e movido a desafios.

O BBB sempre foi um programa que acompanhou e no qual se imaginava, porém o lutador sempre colocou sua carreira no esporte em primeiro plano. Em 2023, decidiu aceitar o convite e se testar em uma nova disputa. “Sou viciado na competição, na adrenalina, e vi que esse era o momento de entrar no reality. Vou estar exposto e completamente fora da minha zona de conforto, e isso vai me evoluir como atleta e pessoa”, analisa.

Sarah Aline

Psicóloga e analista de Diversidade, Sarah Aline tem 25 anos e é de Osasco, em São Paulo. Cresceu em um lar cristão de pais missionários que visitavam unidades de detenção de menores infratores cantando rap e dando uma nova visão de mundo para os jovens. Foi quando teve seu primeiro contato com o mundo das artes, pelo qual é fascinada. Teve muitos empregos para conseguir custear a faculdade de Psicologia e, hoje, orgulha-se de morar sozinha no apartamento que montou com tudo o que gosta graças ao próprio trabalho.

Sarah diz que tem facilidade de se aproximar das pessoas, mas que é seletiva para relações profundas. Conta que é desastrada, o que por vezes a atrapalha, mas que é muito responsável. Revela ser uma pessoa intensa, que fala bastante e que não despensa uma boa fofoca: “As fofoquinhas edificam meu ser”, brinca. Aponta a ótima memória como uma possível vantagem no jogo ou mesmo na hora de falar o que precisar durante uma discussão. Adora ir a festas e dançar, e assume que sabe todos os passinhos da moda. Solteira, conta que o amor é seu ponto fraco: “Quando me apaixono, saio do encontro já pensando no nome dos nossos filhos”.

A paulista quer mostrar sua personalidade no jogo sem desperdiçar a chance de chegar ao primeiro lugar do ‘Big Brother Brasil’; vai se jogar de cabeça nesta experiência: “O BBB é o sonho da minha vida. Para mim, vale tudo pelo prêmio. Não tem como não ser assim”, avisa aos concorrentes.

Fred Nicácio

O médico Fred Nicácio tem 35 anos e nasceu em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. É formado também em Fisioterapia. “Sou um médico amoroso. Sou conhecido no Brasil por ter atendimentos que marcaram a vida das pessoas”, conta. Ganhou destaque nas redes por conta da sua profissão e, em 2022, chegou a apresentar um reality show. Casado há três anos, mora com o marido em Bauru, em São Paulo. Filho de pai militar e mãe dona de casa, cresceu em um lar religioso. Morou dentro de um CIEP porque os pais desempenhavam a função de “pais sociais” para crianças carentes. Mais tarde, seu pai abriu uma empresa e a família se mudou para uma casa no centro da cidade, o que considera ter sido um choque social. Afirma ter sido uma criança sensível, inserida em um ambiente machista. “Foi um período conturbado, mas eu sobrevivi”, revela.

Fred se define como “uma explosão de energia positiva” e se orgulha da liberdade que conquistou. Diz ter alma de artista em um corpo de médico. Conta ser sensível, intuitivo e estratégico, além de confiável. Vê-se como um cara muito questionador e direto. Ao mesmo tempo, destaca que consegue ser amoroso, acolhedor e de riso fácil. Faz questão de dizer que não faz papel de bobo: “Sou paciente como um vulcão, que aguarda a hora certa para entrar em erupção”. Avisa que é espaçoso e sabe que isso pode incomodar. Fica irritado com injustiça, mas é difícil explodir de raiva; prefere transformar o sentimento em algo produtivo. Declara que gosta muito de festa, de pouca roupa e música alta.

O médico quer entrar no ‘Big Brother Brasil’ para ganhar o prêmio, aproveitar a experiência e marcar o país com a sua história: “Eu quero mudar o imaginário coletivo sobre o que é ser médico no Brasil”, diz.

Key Alves

A jogadora de vôlei Key Alves tem 23 anos e é de Bauru, em São Paulo. É líbero do clube Osasco São Cristóvão Saúde e também trabalha como influenciadora digital, tendo mais de 7 milhões de seguidores. Sempre foi apaixonada por esporte e teve como inspiração o pai, que foi jogador de futebol, mas abandonou a carreira quando a esposa engravidou das gêmeas Key e Keyt. Ambas começaram no vôlei aos 10 anos e jogam na mesma posição em quadra. Key saiu de casa aos 14 em busca do sonho. Hoje, orgulha-se de cada título conquistado. Já foi campeã e eleita melhor líbero do campeonato sul-americano sub-18 pela seleção brasileira e garantiu o título de campeã paulista pelo Osasco, além da vaga de líbero titular. Conta que a carreira no esporte está em pausa, mas a de influenciadora segue em alta. O conteúdo é amplo: de memes e dancinhas a fotos sensuais. Desde 2022, é a atleta de vôlei mais seguida no mundo.

Descreve-se como divertida e espontânea e diz que adora fazer amizades. Garante ser namoradeira, mas não quer ficar de casal no BBB. Dançar e aproveitar festas é um de seus hobbies preferidos: “Eu sou muito resenha. Amo dançar em qualquer lugar”. Tem a competitividade e o foco como características declaradas. Deixa explícito que odeia perder e que, quando ganha, não dispensa o deboche com o adversário. Acredita que a convivência não será um problema porque está acostumada a viver em repúblicas, e sempre foi a cozinheira do time. Nas brigas, promete não ficar de espectadora: “Em uma treta ou vou estar separando a galera ou brigando, se for comigo. Eu nunca fico de fora, só comentando, não”.

“A gente, atleta, nunca quer entrar para só participar. Na minha cabeça aquilo ali é um campeonato”, analisa Key sobre o BBB, que enxerga como uma grande oportunidade de dar uma qualidade de vida melhor para a família e de crescer em sua carreira.

Marília

A maquiadora e influenciadora Marília tem 32 anos, é natural de Natal, no Rio Grande do Norte, mas mora em Osasco, São Paulo. Conta que vem de uma família humilde e, por isso, sua vida sempre foi bastante difícil financeiramente. Depois da separação dos pais, ela e o irmão foram criados apenas pela mãe, a quem considera uma rainha. Casou-se aos 19 anos e orgulha-se de seu marido ser o principal incentivador dos seus sonhos. “Sou casada e sou feliz”, avisa. Graças ao apoio dele, tornou-se maquiadora profissional e hoje utiliza a maquiagem para falar com mulheres sobre empoderamento feminino. Morando em São Paulo, além de oferecer treinamentos online, viaja pelo país dando palestras e workshops sobre o assunto.

Marília se considera destemida, bem-humorada e engraçada, “porém, quando tem treta eu não calo a minha boquinha, não”, acrescenta ela, que também revela ser muito intensa. “Desde criança, pareço um autofalante”, brinca sobre o fato de não conseguir falar baixo. Também aponta ser alguém que se entrega de corpo e alma a tudo que se propõe a fazer, e diz que é muito leal e verdadeira em suas relações. Mas, se necessário, deixa transparecer características como ser debochada e gostar de provocar, que também podem estar na sua personalidade durante o confinamento.

Para ela, o Big Brother Brasil é mais que um reality: “Eu sempre acompanhei e amei o BBB. É um programa que admiro e gosto, um amor roxo, tremendo, na minha vida”, declara. Ela adianta que quer mostrar no jogo que é uma mulher de fibra e muito forte, e que pretende se esbaldar nas festas do programa.

Cristian

Cristian, de 32 anos, é empresário. Nasceu e mora em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Na infância, foi modelo e chegou a morar em São Paulo com os pais para investir na carreira, mas a profissão não foi adiante. Já adulto, graduou-se em Educação Física, fez pós-graduação em Nutrição Esportiva e foi morar sozinho. Conta que foi nesta fase que começou a curtir a vida. Depois de muita dedicação à profissão, morou durante um tempo no Rio de Janeiro, trabalhando com assessoria esportiva, mas atualmente é dono de um box de crossfit em sua cidade natal. Também cursa MBA em Gestão e Liderança para ganhar mais expertise nos negócios.

O gaúcho descreve-se como uma pessoa de visão e de iniciativa. Quando não está trabalhando, pratica natação e gosta de ir a festas, beber, dançar e se divertir com os amigos. Classifica-se como “um cara do bem”. Diz que tem opiniões fortes, mas que fala o que precisa sem ser desrespeitoso, o que considera um diferencial. Assume que é um pouco teimoso e metódico, mas ressalta que não é chato. Competitivo, acredita que fará um jogo limpo por não ser falso e que tem ao seu favor o fato de gostar de cozinhar. Já o trabalho em grupo considera uma dificuldade.

“Gosto de liderar e creio que tenho uma boa lábia. Vou jogar para ganhar”, diz Cristian ao eleger seus pontos fortes. Ele também adianta que pretende jogar com tudo que for preciso para vencer o reality, já que é movido a desafios.

Marvvila

Carioca da Zona Norte, Marvvila é cantora e tem 23 anos. É conhecida como “A Pagodeira”, título de uma de suas músicas mais famosas. Integrante de uma grande família, sempre viveu em dois ambientes distintos: do lado materno, teve uma criação mais rígida; do lado do paterno, conviveu com um grupo festeiro, que ama samba. Marvvila é o resultado da junção desses dois mundos. Na igreja descobriu a paixão pela música. Seguiu o estilo gospel no começo da carreira, mas se encontrou no pagode. Em 2016, participou do ‘The Voice Brasil’ e a experiência reacendeu sua vontade de ser famosa na música. Na pandemia lançou o primeiro single e o sucesso foi tanto que decidiu gravar um DVD, que bateu a marca de mais de 40 milhões de streams de áudio e vídeo. Em 2022, realizou o sonho de cantar no palco Favela do Rock in Rio.

Marvvila se define como uma mulher empoderada, sonhadora e que quer vencer em todas as oportunidades que receber da vida. Diz ser alegre, amiga, verdadeira e leal. Destaca que é um pouco desligada e cabeça dura quando sabe que está certa. Mas fala que sabe ouvir opiniões, apesar do gênio forte. Irrita-se com pessoas inconvenientes e desrespeitosas. “Sou transparente, minha expressão na hora muda; ter senso é obrigatório. Não gosto de entrar em uma treta, mas nas minhas discussões eu faço questão de mostrar quando estou certa”. Gosta de chamar atenção: “Uma unha pequena e um cabelo simples não combinam comigo. Eu gosto de ser ousada”, brinca.

“No ‘Big Brother Brasil’, as pessoas podem esperar uma menina muito verdadeira e sonhadora que está indo lá para ganhar, para sair milionária. Uma preta pagodeira que quer mostrar a sua arte e a sua garra”, avisa Marvvila sobre seus objetivos no reality. A futura sister conta que está ansiosa para as provas de resistência e que quer se acabar nas festas.

Bruno

Bruno é natural de São José da Laje, cidade de Alagoas que fica na divisa com Pernambuco. Tem 32 anos e é atendente de farmácia. Conta que em sua região é conhecido como “princesa das fronteiras” e que é muito querido pelos clientes que atende no trabalho. Também afirma ter um ótimo relacionamento com os pais, com quem mora até hoje, e ter tido uma infância muito feliz – cresceu brincando na rua e fazendo muitos amigos. Revela que seu sonho é mudar a sua vida e a de sua família, e que não nasceu para ser um cidadão pacato do interior, mas para brilhar.

O alagoano diz que já acorda agitado, ouvindo música alta e que é energia pura. Está solteiro e classifica a sua vida como um intenso carnaval com muita diversão, festas e viagens. “Quem não me conhece pode achar que sou forçado, mas eu gosto mesmo é de entregar alegria”, garante ele, que acrescenta que não está nem aí para julgamento. Mas ressalva que é 8 ou 80 e que ser contrariado o estressa rápido. Considera-se extrovertido, transparente e muito competitivo. Para ele, não há lugar para gente mesquinha e preconceituosa. Diz que bate de frente por isso, se for necessário.

A exposição no ‘Big Brother Brasil’ não é uma questão para Bruno, que pretende entrar para jogar e diz não ter medo de mudar de lado, já que não quer nem pensar em ficar em grupo que está perdendo. “Não nasci à toa, quero brilhar. Vou incendiar aquela casa, ser jogador raiz”, promete.

Tina

Tina tem 29 anos e é analista de marketing e modelo. Nascida em Angola, mora há nove anos na capital de São Paulo. Veio para o Brasil para estudar e por aqui se graduou em Jornalismo e fez pós-graduação em Marketing. Atualmente também atua em comerciais e como influenciadora em suas redes sociais. Conta que consumia cultura brasileira desde a infância com a mãe e os sete irmãos, que vir para o Brasil era um sonho e que pretende seguir no país daqui para frente. Em Angola, em 2012, foi eleita Miss Benguela (cidade da região oeste do país). Já foi casada por oito anos e tem duas filhas do relacionamento, mas hoje está solteira e não descarta um envolvimento amoroso no reality.

A angolana diz que ser mãe mudou sua perspectiva de vida. Ela gosta de compartilhar com as filhas os valores e a cultura de seu país de origem, e a importância do empoderamento. Considera-se uma mulher ativa e determinada, que sabe o que quer, mas também teimosa e um pouco briguenta. Diz que, se necessário, bate de frente e se posiciona, pois não tem medo de se expressar. “Estou para o jogo”, afirma. Também se acha inteligente e carismática, e destaca ser uma pessoa que gosta de desafios. Não vê problema em começar qualquer coisa do zero.

O ‘Big Brother Brasil’ chega em uma fase em que Tina está se conhecendo melhor, e ela considera ser esta sua oportunidade de mudar de vida. Aos companheiros de confinamento, ela avisa: “Sou brava, não gosto que mexam comigo. Tenho meus momentos de ‘não pise no meu calo’”.

Gabriel Santana

O ator Gabriel Santana tem 23 anos e é natural da capital de São Paulo. Começou a participar de comerciais aos dez anos e interpretou seu primeiro papel em uma telenovela infantil aos 13, quando ficou conhecido pelo público. Na TV Globo, participou da série ‘Carcereiros’ (2017), de ‘Malhação: Toda Forma de Amar’ (2019) e fez seu trabalho mais recente como o Renato no remake de ‘Pantanal’ (2022). Também tem trabalhos no cinema e no teatro. Fez muitos cursos na área e formou-se bacharel em Artes Cênicas. Este ano, completa dez anos de carreira. “Tenho muito orgulho da minha trajetória”, conta sobre o trabalho. Identifica-se não só como ator, mas sim artista, de forma mais ampla. Por ter escrito bastante, considera-se também poeta e tem vontade de ser roteirista. Arrisca cantar, dançar e tocar violão.

Gabriel diz ser amoroso, carinhoso e um ótimo ouvinte. Afirma que tenta manter a serenidade em qualquer situação. Na balada, que gosta de frequentar nas horas vagas, conta ser o mais animado do grupo. Fora das pistas, curte videogame e jogos RPG. “Sou uma pessoa muito complexa. Sou o cara que você vai encontrar às seis da manhã em um bar, mas também sou o cara que vai ficar jogando RPG com os amigos nerds a noite inteira”, revela. Além disso, afirma ser muito competitivo e gostar de se sentir desafiado. Ser preguiçoso e “cabeça dura” são defeitos apontados pelo ator que podem o incomodar os demais confinados.

O paulistano brinca que ficaria muito decepcionado se não beijasse ninguém no ‘Big Brother Brasil’. Sua família tem o ritual de assistir ao reality reunida e Gabriel sempre se imaginou participante do programa. “Acho que o BBB é muito mais que entretenimento”, opina ele, que diz ter aceitado o convite na mesma hora em que foi chamado.

Amanda

Médica, Amanda tem 31 anos, nasceu em Astorga e mora em Campo Largo, ambas cidades do Paraná. Conta que sempre ouviu que quem não tem dinheiro não consegue alcançar seus objetivos, e usou isso como estímulo para se formar e provar a todos o contrário. Filha de pai militar, morou em mais de 15 cidades e, em uma delas, por residir perto de um pronto-socorro, se apaixonou pela Medicina. Gosta da rotina de trabalhar na UTI pela imprevisibilidade e, durante a pandemia, chegou a ficar 15 dias sem deixar o hospital. Considera que esse foi um período de realização profissional, mas não descarta exercer outros trabalhos, se for necessário – quando precisou ajudar a família, vendeu brigadeiros para complementar a renda.

Solteira, acredita que tem mais sorte no jogo do que no amor, e revela que não vive sem uma fofoquinha. Assume ser geniosa e justifica seu lado mais esquentado por ser “ariana com ascendente em áries”. “Gosto da coisa pegando fogo”, completa. Considera sua desorganização um defeito, mas também se acha espontânea e animada, além de um pouco estabanada. Diz que consegue deixar o ambiente leve e fazer piada de qualquer situação. “Eu danço estranho, mas danço. Gosto da bagunça”, afirma sobre o hobby de sair para festas.

Amanda adianta que está disposta a causar no BBB. “Não tenho medo do que vou encontrar e nem de me mostrar”, declara sobre a própria participação no reality. Ela ainda revela que o prêmio é um objetivo importante, já que financiou a faculdade e agora acumula uma dívida alta que precisa quitar.

MC Guimê

Cantor e compositor, MC Guimê tem 30 anos e é casado. Nascido e criado em Osasco, em São Paulo, conta que veio de família humilde e que os pais sempre fizeram de tudo para que ele e seus irmãos não passassem necessidade. Começou a trabalhar bem cedo em uma quitanda do bairro; usava o dinheiro que ganhava para ajudar nas contas de casa e comprar as coisas que queria. Nessa mesma época, teve seus primeiros contatos com a música, principalmente com o funk e o rap. Começou a fazer improvisos e ingressou profissionalmente no ramo aos 15 anos, cantando funk. Com apenas um ano de trabalho, suas músicas começaram a fazer sucesso, especialmente na vertente do funk ostentação, e, desde então, seu trabalho virou um símbolo do ritmo em São Paulo. Sua música “País do Futebol” chegou à marca de 100 milhões de visualizações no YouTube. Em 2022, participou, junto com a esposa, a também cantora Lexa, do ‘The Masked Singer Brasil’.

Guimê conta ser uma pessoa tranquila e se considera “good vibes”. Diz que é intenso, mas que mantém o equilíbrio em situações adversas: “Consigo me manter sereno mesmo se tudo estiver um caos”. Afirma que sua personalidade veio em função da maturidade que foi obrigado a ter desde pequeno. Revela ser cheio de manias, principalmente ligadas à organização. Mas não se considera uma pessoa de briga: “No momento da treta, eu vou ser um pouco ‘coach Guimê’”, brinca ele, que prefere a conversa e diz pensar sempre no bem do coletivo. Avalia-se uma pessoa competitiva e focada em seus objetivos.

O cantor afirma que o convite para participar do ‘Big Brother Brasil’ foi uma das coisas mais loucas que aconteceram em sua vida nos últimos tempos. Ficou com medo, mas, por ser fã do programa e por querer se desafiar, decidiu aceitar. “Quando tenho desafios, coloco na mente e no coração, e vou até conseguir. Posso mudar de estratégia e ponto de vista, mas se eu tenho uma meta a ser alcançada, eu sigo nela até realizar. E a minha meta é ganhar o BBB 23”, avisa.

Comentários

Topo