Menu Papel POP
(Reprodução/Twitter)

“Fui chamado de gay na escola”, diz Jacob Elordi sobre aulas de teatro no ensino médio

Ai, que T*s*ooo! Jacob Elordi é o rosto que estampa a capa de setembro da edição norte-americana da GQ Magazine. Com sua beleza de tirar o fôlego, o ator relembrou o período em que teve sua sexualidade questionada ao dedicar-se às aulas de teatro, durante a época de escola.

Além disso, o astro de “Euphoria” brincou falou sobre fama repentina e revelou que ainda tenta convencer o pai de que agora faz filmes bons: “Eu juro”.

“Do momento em que fiz uma peça, eu fui chamado de gay na escola”, afirmou Elordi. “Mas eu tinha essa abundância de confiança em mim mesmo. Porque eu podia fazer as duas coisas: eu era muito bom no esporte e acho que era muito bom no teatro”, acrescentou, comparando com seu desempenho esportivo no time do colégio.

Ele disse, ainda, que a experiência o deu a sensação de maturidade: “Eu senti que estava acima disso [dos xingamentos], ou isso me fez sentir mais velho. Isso me fez sentir mais sábio. Nunca me preocupei que meus colegas pensassem que eu era menos homem.”

“E também, há a coisa clássica de eu fazer peças com escolas femininas. Estou passando meus fins de semana com as mulheres mais bonitas da escola ao lado, lendo as palavras mais românticas já escritas”, completou.

Durante a conversa, o ator contou, ainda, que seu pai está feliz por ele, mesmo que não entenda por completo toda sua fama repentina: “Ele ainda está tipo: ‘Você vai filmar aquele filme que você beija? Na barraca?’”, em referência ao papel de Elordi em “A Barraca do Beijo”, da Netflix.

“Não, pai, eu estou fazendo bons filmes, eu juro”, brincou a estrela. Hablou!

Comentários

Topo