Voltar para o topo

Agora você pode adicionar o PapelPop a sua tela inicial Adicione aqui

M.I.A. acusa Jay-Z e gravadora de conspirarem contra ela em batalha pela guarda do filho

famosos
Fotos: Divulgação/Reprodução
Fotos: Divulgação/Reprodução

A rapper M.I.A. usou seu perfil no Twitter para fazer um desabafo, nesta quinta-feira (8). Ela acusou a gravadora Roc Nation e o cantor Jay-Z, que foi seu empresário durante a era “MATANGI“, de terem recebido dinheiro da família de seu ex-companheiro, Benjamin Bronfman, para sabotá-la profissionalmente enquanto a artista enfrentava uma batalha legal pela guarda do filho, Ikhyd.

“Minha primeira batalha para obter a custódia do meu filho aconteceu em 2013. Meu filho tinha só quatro anos. Eu tinha minha carreira gerenciada pelo Jay-Z, que acabou sendo pago pelos Bronfman”, escreveu. A artista também anexou trechos do processo, afirmando que foi obrigada a permanecer nos Estados Unidos contra sua vontade.

“No dia em que recebi a guarda dele, a Roc Nation interrompeu todas as comunicações que tinha comigo e todos os meus e-mails enviados para Jay-Z, pedindo ajuda, foram excluídos da minha caixa de entrada. Fui roubada e tudo foi tirado de mim”, prosseguiu.

“Sacrifiquei minha carreira pelo meu filho. Eles roubaram e copiaram meu estilo e deram para seus fantoches, me baniram de todos os lugares. Mas valeu a pena salvá-lo daquela loucura”, finalizou. As partes citadas não quiseram comentar o caso até o presente momento.

No fim de semana, durante o Grammy, Jay-Z recebeu um troféu especial e roubou a cena ao fazer um discurso em que trouxe críticas à Academia.

Lançado em 2013, “MATANGI” se tornou um marco do hip hop na referida década. O projeto entregou sucessos como “Bad Girls”, “Y.A.L.A” e “Warriors”. Ouça no seu tocador favorito.

voltando pra home