Menu Papel POP
(Leo Franco / AgNews)

Rock in Rio 2022: Ludmilla faz show superlotado e repleto de hits que merecia Palco Mundo

Na noite deste domingo (11), Ludmilla honrou o título de primeira headliner brasileira do Palco Sunset do Rock in Rio e fez um show digno de Palco Mundo. Ela mostrou sua grandiosidade e versatilidade a uma multidão que sabia de cor todas as suas músicas, fossem elas pop, funk, afrobeat ou pagode.

Antes mesmo da artista entrar em cena, o público já estava vidrado. Um vídeo passava no telão, relembrando a trajetória dessa “mulher, preta, periférica, bissexual e do funk” que estava prestes a fazer história na Cidade do Rock.

Quando subiu ao palco, Lud mandou uma sequência de “Favela Chegou”, “Verdinha” e “Rainha da Favela”. “Vocês querem me matar do coração, é isso? Eu sou a pessoa mais feliz do mundo agora. Isso aqui está tão lotado, que eu nem consigo ver o fim [da plateia]. Vocês vieram para me ver”, celebrou.

O bloco continuou ao som de “Socadona”, “Invocada” e, com direito a um solo de bateria, “Deixa de Onda (Porra Nenhuma)”. Os hits antecederam um momento emocionante de verdadeira reverência às mulheres pretas da música brasileira.

A cantora e compositora carioca chamou Tasha & Tracie para cantar “Salve”, MC Soffia para “Meu BB”, Tati Quebra Barraco para “Boladona” e Majur para “AmarElo”. Nem precisa dizer que a plateia foi à loucura com as participações especiais, não é?

Depois de trocar seu look de rendas pretas para um verde neon, Ludmilla embalou o público com os maiores e melhores sucessos do projeto “Lud Sessions”. Teve “Modo Avião”, “A Tua Voz”, “700 Por Hora”, “Radar” e “A Música Mais Triste do Ano”.

“Maldivas” veio em seguida para representar o projeto “Numanice”, que não podia deixar de integrar a setlist. Foi nessa hora que Brunna Gonçalves, dançarina, ex-BBB e esposa de Lud, chegou ao palco e agregou com “me bate, Ludmilla!”.

Na reta final da apresentação histórica, que levou uma estrutura incomparável ao Palco Sunset, a estrela surgiu com uma camisa da seleção brasileira e fez um baile de favela. Acompanhada de seu ballet, ela agitou todo mundo com um medley de “Hoje”, “Cheguei”, “Fala Mal de Mim” e “Zueira dos Amigos”.

“Onda Diferente” finalizou o espetáculo, que não só marca o início de uma nova era da carreira de Ludmilla, mas também serve de atestado da potência que ela é. Quando a artista saiu do palco, o anúncio de “Tic Tac”, faixa em parceria com Sean Paul, provou que tem muita coisa vindo aí.

Comentários

Topo