Menu Papel POP

Assessoria revela que a Big Machine Records “deve US$ 7,9 milhões” a Taylor Swift

Senta que lá vem mais um capítulo desta história…

Hoje cedo contamos aqui que Taylor Swift desabafou em suas redes sociais sobre ter sido proibida por Scooter Braun de apresentar suas antigas canções – que pertencem ao catálogo de sua antiga gravadora – no American Music Awards deste ano e que as faixam também foram vetadas de serem colocadas na trilha sonora de um documentário da Netflix sobre sua vida.

Após esse post da artista, a gravadora Big Machine Records emitiu um comunicado, acusando Taylor de ter mentido publicamente. Eles disseram que não proibiram a cantora de apresentar as faixas – alegaram que nem podem fazer isso -, além de afirmarem que Swift deve milhões à empresa [veja aqui].

Aí, agora, a assessoria da dona de “Lover”, Tree Paine, emitiu um comunicado rebatendo a Big Machine. A equipe da cantora contou que, na verdade, quem deve dinheiro é a antiga gravadora de Taylor, um valor estimado de US$ 7,9 milhões por conta de royalties.

Paine também coloca a mensagem que teria sido enviada pela BM, negando o direito de Swift cantar as músicas antigas e delas estarem no doc da Netlfix.

“A verdade é que, no dia 28 de outubro de 2019 às 17h17, o vice-presidente de direitos autorais e negócios do Big Machine Label Group enviou à equipe de Taylor Swift a seguinte mensagem:

‘Por favor estejam avisados de que o BMLG não concordará com emissão de licenças para gravações existentes ou com renúncias de restrições de regravações em conexão com esses dois projetos: o documentário da Netflix e o evento Alibaba Double Eleven’.

 

Para evitar uma briga sobre direitos autorais, Taylor Swift apresentou três músicas de seu álbum novo ‘Lover’ no evento da Double Eleven, já que estava claro que o Big Machine Label Group sentia que qualquer performance televisionada do catálogo de canções violava seu acordo. ALém disso, ontem Scott Borchetta, CEO e fundador do Big Machine Label Group, negou categoricamente o pedido para o American Music Awards e a Netflix. Por favor, percebem que, no comunicado da Big Machine, eles nunca negam qualquer reivindicação que Taylor Swift disse na última noite em seu post.

Por último, Big Machine está tentando desviar e tornar isso sobre dinheiro, dizendo que ela lhes deve. Mas um auditor profissional e independente determinou que a Big Machine deve US$ 7,9 milhões a Taylor por royalties não pagos ao longo dos anos”.

 

Comentários

Topo