Voltar para o topo

Agora você pode adicionar o PapelPop a sua tela inicial Adicione aqui

Adeus à R$ 18 milhões e apenas 2% de empresa: Larissa Manoela detalha rompimento com os pais

famosos
(Foto: Reprodução/TV Globo)
(Foto: Reprodução/TV Globo)

Larissa Manoela foi pauta de uma grande reportagem no “Fantástico“, da TV Globo, neste domingo (13). A atriz de 22 anos (18 deles na vida artística) revelou detalhes do que a levaram a romper com os pais, Gilberto Elias e Silvana Taques, que, antes, comandavam a carreira dela.

***

Mesada: Larissa Manoela afirmou que recebia uma mesada dos pais. “Qualquer tipo de pagamento, fosse uma passagem aérea, a compra de algo mais supérfluo, eu tinha que pedir autorização”, revelou”.

Larissa mostrou uma troca de mensagens com a mãe, pouco depois do fim da novela “Além da Ilusão”, que era protagonista. A atriz pede R$ 10 para pagar um milho na praia. A mãe responde dizendo que não há saldo na conta da filha e manda o dinheiro para o pix do vendedor.

Depois, Lari mostra um áudio que enviou ao pai: “Pai, você consegue fazer uma transferência pra minha conta pra eu pagar um milho, um sorvete, um mate aqui na praia, por favor?”. O caso aconteceu em outubro de 2022.

***

Empresas: Larissa Manoela foi gravando conversas com os pais, coletando prints e contratou um escritório de advocacia, no primeiro semestre deste ano, para entender como sua carreira era gerida por Gilberto e Silvana.

“Tava insuportável pra mim ouvir tantas mentiras. Tanta deturpação. Tanta distorção das histórias”, disse a atriz.

O escritório que Lari contratou puxou um histórico das 3 empresas as quais ela era sócia. Veja o esquema abaixo, em tópicos:

  • “Dalari”: primeira empresa aberta pelos pais de Larissa Manoela, quando ela tinha apenas 13 anos, em outubro de 2014. Geria todos os contratos de Larissa. A empresa concentra a maior parte do patrimônio adquirido ao longo da vida profissional da atriz;
  • Segunda empresa: aberta em junho de 2020, quando Lari já tinha 19 anos. Empresa pertencia só à Larissa. No entanto, uma das cláusulas dizia que os pais podiam tomar decisões sem autorização da filha;
  • Terceira empresa: uma holding, onde ela e seus pais tinham partes iguais (ou seja, 33% cada um), criada em maio passado para gerir todo o patrimônio atrelado a “Dalari”, primeira empresa. Segundo a atriz, a mudança para holding nunca aconteceu.

O grande plot twist é que, no fim do ano passado, o pai e a mãe afirmam (em uma gravação feita por Larissa) que os três tinham cotas iguais, de 33%, na primeira empresa, a “Dalari”, que era onde estava grande parte da renda concentrada.

Mas na verdade, Larissa descobriu com o contador e o escritório de advogados que a porcentagem que ela tinha era de 2% da cota e, os pais, 98%.

***

Nova divisão: Larissa Manoela contou para o “Fantástico”, ainda, que, em março deste ano, teve uma reunião com os pais e advogados para fazer um novo arranjo na sociedade das empresas.

A atriz afirmou que os pais concordaram com a divisão meio a meio da empresa mas, segundo ela, desde que ganhassem 6% da renda da filha pelos próximos 10 anos. Uma espécie de pensão, digamos assim.

Um acordo não foi fechado, e Larissa Manoela rompeu com os pais. Então, ela retirou Gilberto e Silvana da empresa e começou a renegociar os contratos que tem e estão atrelados à empresa “Dalari”, da qual ela detém apenas 2% das cotas.

***

Adeus ao patrimônio milionário: Larissa Manoela revelou, também, que abriu mão de um patrimônio de R$ 18 milhões e deixou tudo para os pais.

Gilberto e Silvana até agora não assinaram o distrato das sociedades nas duas empresas. A atriz teve que notificá-los extrajucialmente.

***

Larissa Manoela deixou claro que o imbróglio com seus pais nada tem a ver com o atual noivo, o ator André Luiz Frambach.

Assista à matéria completa do “Fantástico” com Larissa Manoela:

Leia o comunicado enviado pelos pais de Larissa Manoela ao programa da TV Globo clicando aqui.

voltando pra home