Menu Papel POP
Foto: Reprodução

Coldplay faz versão de “Magic” em português e colore o Rock In Rio com espetáculo de luzes

MAIS SOBRE:

Desde que os primeiros acordes de “Higher Power” soaram pela Cidade do Rock, foi possível entender não apenas por que o Coldplay se tornou um dos headliners do evento, mas também os motivos pelos quais a banda britânica conseguiu esgotar uma temporada de 8 shows no Allianz Parque, em São Paulo.

A promessa do espetáculo de luzes comandadas pela emoção se fez real e nem mesmo a chuva que começou a cair horas antes, durante o show da cubano-americana Camila Cabelo, desanimou.

Chris Martin, para além de um showman, é também um excelente comunicador. Tanto, que agradeceu à plateia repetidas vezes pelo carinho compartilhado em bom português. O idioma, aliás, serviu ainda para que a banda pudesse se inspirar a compor uma versão em português, feita especialmente para o evento, da faixa “Magic”.

Cem mil pessoas vibraram quando o artista, que já tinha se virado em outras ocasiões em espanhol, tentou com significativo esforço acertar a pronuncia e se desculpou por “falar em inglês o tempo todo”.

Ao que tudo indica gravado para fins posteriores, o show engrenou logo de cara, sem esforço aparente. Durante “Paradise” o coro foi tão alto e uníssono que Martin decidiu tocar a canção mais uma vez, numa espécie de bis improvisado.

Em determinado momento, ele também pediu que as pessoas “guardassem os celulares nos bolsos e compartilhassem a empolgação”. Afinal, era o sentimento que conectava a todos e fazia, num segundo plano, com que as cores da pulseira mudassem e formassem parte do espetáculo.

Entre abraçar um desconhecido (o próprio vocalista puxou um fã para o seu próprio ombro ao interpretar o clássico “Fix You”), pular e cantar, a banda incentivou os presentes a viver o momento de diversas formas, deixando o coração bater mais alto.

Foi difícil escolher um ponto alto, pelo menos em termos técnicos. Houve ainda um parabéns pra você dado por milhares de pessoas ao guitarrista Johnny Buckland. Mas, com a certeza de que o Coldplay realizou um dos melhores shows da história do Rock In Rio por seu talento inegável para lapidar canções e emoções, é possível ir além e dizer que sua presença significou a materialização do reencontro, seja ele entre velhos conhecidos, amigos ou mesmo estranhos apaixonados pela música.

Abaixo, você confere o setlist da noite.

Imagem

O Coldplay segue agora rumo ao Peru, Colômbia e Chile, para então retornar ao Brasil. Dez shows estão previstos nesta temporada, outros 2 no Rio e os 8 restantes em São Paulo.

Comentários

Topo