Menu Papel POP
Ela já mostrou que sabe rebolar, conhece a música do país e até fala um pouco de português (Reprodução)

Motivos pra você acreditar que Cardi B pode ter uma cidadania brasileira

Que a Cardi B arrasa na música a gente já sabe. Em 2020, a artista foi eleita a Mulher do Ano pela Billboard, estreou o hit “WAP” já no topo da parada Billboard Hot 100 e quebrou um recorde de ninguém menos que Ms. Lauryn Hill ao colocar no topo do principal ranking de álbuns dos Estados Unidos seu debut, “Invasion of Privacy”.

Mas não foi só. Ao longo dos últimos 12 meses, a cantora chamou a atenção no Brasil, especificamente, por outros motivos. Vira e mexe seu nome esteve entre os assuntos mais comentados do Twitter, quase sempre por ter expressado sua paixão pela arte e cultura brasileiras.

Com o assunto em alta, os fãs começaram a criar várias teorias para justificar essa tal fixação da rapper pelo nosso país (ainda que, em 2019, ela não tenha conseguido se apresentar no Rock In Rio. Que cenas maravilhosas essa visita teria rendido, né?).

Pra celebrar essa afeição pelo nosso Brasil, reunimos neste post todos os motivos reais e oficiais capazes de provar que a artista deveria mesmo ser considerada uma de nós. Entre eles, estão os passinhos de dança que ela conhece, as músicas brasileiras que costuma ouvir e até as palavras que sabe falar no nosso idioma.

1. Desejo incontrolável de dançar funk

Seja em casa, na porta do hotel ou na balada, Cardi B nunca perde a oportunidade de descer até o chão quando escuta um funk. São incontáveis os vídeos em que ela aparece rebolando muito, às vezes até cantando junto. Pela playlist dela já passaram nomes como Ludmilla, Luck Muzik, MC Mirella, Anitta, DJ Kathy Maravilha e muito mais. Se liga!

2. Conhecimento aprofundado daqueeele sertanejo raiz

Êeeee, Goiânia! Diz aí, que brasileiro não cresceu sendo exposto à viola caipira e à música sertaneja? A Cardi B, apesar de ter ascendência dominicana e ter nascido em Nova York, mostrou que adora a variação brasileira da country music. Em abril deste ano, publicou um vídeo em que ouve “Tudo de Novo”, da dupla Zezé Di Camargo & Luciano. Na ocasião, também fez questão de marcar a irmã, Hennessy Carolina, a fim de recordar os velhos tempos. “Você lembra dessa música?”, escreveu nos Stories, deixando claro que a herança veio de berço. Foi muito aleatório? Talvez, mas o público adorou!

3. Esforço pra conhecer gírias e palavrões brasileiros

Pelos vídeos em que aparece cantarolando músicas de funk e sertanejo, já dá para saber que Cardi B não tem medo de se arriscar na língua portuguesa. O que nem todo mundo sabe é que a artista tem se esforçado cada vez mais, ao ponto de conhecer gírias e palavrões no idioma. Em “Arrebenta”, futura parceria com Ludmilla, ela canta: “Mas quanto talento, a Cardi B arrebenta! Ai carai, ai carai, ai ai ai carai”. Como descobrimos? Em março deste ano, a artista norte-americana revelou um trechinho da letra durante uma live.

4. Apego ao pop-br (e o apreço à nostalgia com revival de Rouge)

Formado em 2002 pelo reality show “Popstars”, o Rouge se tornou um fenômeno nacional e as integrantes até foram apelidadas como “Spice Girls brasileiras”, tamanha admiração que receberam por aqui. A Cardi, pasme, também adora o Rouge! Nostálgica, ela publicou em outubro de 2020 um vídeo em que aparece cantando (sem muito domínio da letra, cof cof) alguns versos do hit “Ragatanga”. E que bom que ela escolheu a versão em pt-br, né? Afinal, a faixa é uma regravação do grupo espanhol Las Ketchup (formado pelas irmãs Lola, Pilar e Lucía Muñoz) que fez muito sucesso nos países de língua espanhola um pouquinho antes do Rouge, também no início dos anos 2000.

5. Aclamação a versões funk e forró das próprias músicas

Quando uma canção se torna um sucesso no país, não importa o gênero, sempre tem alguém querendo mesclá-la ao funk ou ao forró pisadinha em tentativas de criar versões alternativas. Naturalmente, foi isso que aconteceu com “WAP”, hit absoluto de Cardi B com Megan Thee Stallion. O melhor de tudo é que isso não só deu muito certo como chegou até a artista por meio do Twitter.

Ao compartilhar um remix funk feito por Pedro Sampaio, escreveu: “Meu Deus, eu amei”. Já quando viu a versão forró, a reação foi imediata. “Não acredito, uma versão forró de ‘WAP’!!!”. Dá para ouvir ambos logo abaixo.

 

6. Domínio do passinho do brega funk

Os mais atentos já repararam. No próprio clipe de “WAP”, que é cheio de coreografias complicadas, Cardi B faz o famoso passinho do brega funk em uma das cenas. Acontece bem rápido, mas olha… foi o suficiente para provar mais uma vez que a cantora está super por dentro das tendências aqui do Brasil.

7. E finalmente, coragem pra se jogar nas parceiras musicais brasileiras!

A mi me gu-u-u-u… Graças às colaborações com artistas nacionais e seu empenho em conhecer a cultura brasileira, Cardi B fez algumas amizades por aqui. Ludmilla, como já dissemos, é uma delas. Juntas, as duas gravaram a faixa “Arrebenta”, em outubro de 2019, em um estúdio nos Estados Unidos. A canção, até o momento, não tem previsão de lançamento.

Do que já saiu está uma parceria com Anitta no single “Me Gusta”, disponível desde setembro deste ano. Ele veio acompanhado de um clipe gravado em Salvador, no qual Cardi B, por medida de segurança em virtude da pandemia, foi inserida na pós-produção. De qualquer forma, a participação na música serviu para ajudar a alavancar a carreira da artista brasileira no exterior. Para agradecer, Anira mandou um buquê de flores em formato de bumbum para Cardi, que deixou claro o fato de ter adorado o presente ao exibi-lo nas redes sociais.

Por último, mas não menos importante… uma tese especial, criada pelos fãs

Ai, ai… A Cardi arrebenta, né? Quando será que ela vem nos visitar?

Comentários

Topo