Menu Papel POP
Denis Villeneuve e Christopher Nolan criticaram a medida publicamente (Reprodução)

Chefe da WarnerMedia comenta críticas aos lançamentos simultâneos nos cinemas e no HBO Max

A decisão da Warner Bros. de lançar, em 2021, os filmes simultaneamente nos cinemas e no HBO Max segue gerando polêmica. Depois de ter sido criticada pelos cineastas Denis Villeneuve (“Duna”) e Christopher Nolan (“Tenet”), um dos chefões da WarnerMedia concedeu uma entrevista ao jornal The New York Times para defendê-la.

Na ocasião, o executivo Jason Kilar classificou a reação negativa dos diretores como “dolorosa” e admitiu que a empresa deveria ter tido mais sensibilidade na hora de comunicar a novidade aos artistas. Fontes do site IndieWire afirmam que a produtora responsável por “Duna” tomou conhecimento do assunto apenas 30 minutos antes do público geral.

Apesar de reconhecer a importância do diálogo, Kilar não considera um erro ter deixado de consultar todas as partes envolvidas para que uma decisão fosse tomada. “Não acho que isso seria possível se tivéssemos passado meses e meses negociando com cada um. Em certo ponto, você precisa liderar”, refletiu.

O executivo também confessou que já estava esperando a chegada das críticas: “Não existe uma situação em que todos vão levantar e aplaudir. Essa não é a forma como a inovação acontece (…). Quando você está tentando algo novo, tem que esperar e estar pronto para que algumas pessoas não se sintam confortáveis com a mudança”.

Além de Denis Villeneuve e Christopher Nolan, alguns atores se manifestaram contra o lançamento simultâneo no streaming. Entre eles, estão Jason Momoa e Josh Brolin. Ambos fazem parte do elenco de “Duna” e compartilharam trechos da crítica feita por Villeneuve nas próprias redes sociais. “Vida longa à experiência dos cinemas”, escreveram.

Comentários

Topo