Menu Papel POP
Alfonso Cuarón no Oscar 2014 (Reprodução)

Alfonso Cuarón opina sobre nova regra de diversidade do Oscar: “Não está vindo naturalmente”

Na semana passada, A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA anunciou uma série de novas exigências para as produções que quiserem concorrer ao Oscar de Melhor Filme. As regras passam a valer a partir de 2024 e tem como objetivo aumentar a diversidade e promover a inclusão.

Já nesta terça-feira (15), a IndieWire publicou uma entrevista com Alfonso Cuarón (“Roma”), onde ele opina sobre a nova diretriz do Oscar. O cineasta disse estar um pouco decepcionado que precise de regras para que a mudança ocorra. “Todo mundo está tentando descobrir maneiras de fazer um cinema mais diversificado. O interessante é que não está vindo naturalmente.”

Continuou:

“Todo mundo tem que responder às pressões externas. Isso é um pouco decepcionante, que precisa passar por regras e regulamentos para que as coisas aconteçam quando deveria ser apenas um processo natural de evolução social que aparentemente não está acontecendo.”

Nesta temporada de festivais, ele está atuando como produtor executivo em “The Disciple”, o segundo filme do diretor indiano Chaitanya Tamnahne. O projeto, que mostra um músico clássico do norte da Índia que luta para ter sucesso no campo competitivo, se tornou, na semana passada, o primeiro longa indiano a ser exibido na competição de Veneza em 20 anos. Também ganhou o prêmio de melhor roteiro.

Cuarón recentemente assinou um contrato milionário com a Apple TV+ e as produções devem ser desenvolvidas ao longo de cinco anos. Sobre a era do streaming, o diretor comentou: “Veja, de muitas maneiras – no contexto pandêmico ou não – é inquestionável que a forma como as pessoas vivenciam os filmes e o entretenimento está mudando, não apenas como negócio, mas como cultura. Considero um erro como cineasta dizer: ‘Bem, eles vão se adaptar a telas menores’. Acho que é o contrário. Telas menores precisam se adaptar às visões cinematográficas.”

Comentários

Topo