Menu Papel POP
Reprodução

Após críticas de Rina Sawayama, premiações britânicas revisarão regra de elegibilidade para imigrantes

MAIS SOBRE:

Na última quarta-feira (29), a cantora Rina Sawayama fez críticas às premiações britânicas. Isso porque ela lançou um dos álbuns mais aclamados deste ano e não foi reconhecida pelo Mercury Prize e Brit Awards, por conta das regras de elegibilidade.

Nascida no Japão, e vivendo há mais de 25 anos no Reino Unido, ela contou à Vice sobre esta regra: os artistas solo devem possuir nacionalidade britânica ou irlandesa e fornecer documentação oficial de sua cidadania, como um passaporte.

Assim, ela ficou de fora das categorias. “Tudo o que me lembro é de morar aqui. Eu apenas morei aqui a vida toda. Eu fui para a escola de verão no Japão, e foi literalmente isso. Mas sinto que contribuí para o Reino Unido de uma maneira que considero digna de ser comemorada ou, pelo menos, qualificada para ser comemorada”, disse Sawayama.

O disco de Rina foi gravado no Reino Unido, com uma equipe britânica, sob um selo de uma gravadora britânica, o que causou ainda mais estranheza no caso dela ter ficado de fora. Assim, muitos fãs saíram a favor da cantora e do álbum.

Mas, parece que as críticas surtiram efeito! Em entrevista ao programa de rádio Newsbeat, a cantora revelou que a Indústria Fonográfica Britânica está revisando as regras de elegibilidade do Mercury Prize e Brit Awards.

“Estou muito, muito feliz. Eu só quero que todas as pequenas Rinas do mundo que imigram para o Reino Unido quando crianças, por qualquer motivo, sintam que podem alcançar a grandeza através de apenas um trabalho árduo e também sejam premiadas por isso.”

Ainda não houve um comunicado oficial da BPI sobre a revisão, mas já é um começo. Você merece todo reconhecimento, Rina! Agora bora de stream:

Comentários

Topo