Menu Papel POP

Billie Eilish critica como o Grammy classifica artistas negros: “Se eu não fosse branca, estaria na categoria rap”

MAIS SOBRE:

Billie Eilish, em entrevista recente a GQ Britânica, concordou com uma declaração de Tyler, The Creator. O artista havia criticado o uso da palavra “urban” (ou urbano) na categoria do Grammy após ter ganhado Melhor Álbum de Rap de 2020. Ele disse que pessoas negras sempre são colocadas nos mesmos grupos.

“É uma droga que sempre que nós, e eu quero dizer caras que se parecem comigo, fazem qualquer coisa que seja genérica, eles sempre colocam na categoria de ‘rap’ ou ‘urbana’. Eu não gosto dessa palavra ‘urbana’. Para mim, é apenas uma maneira politicamente correta de dizer a palavra n****. Por que não podemos apenas aparecer no pop?”

Desta forma, Eilish revelou que a indústria musical não deveria “julgar um artista pela maneira que se veste ou aparenta”. Disse ainda que se ela não fosse branca, provavelmente estaria nas categorias de Rap nas premiações – não por fazer rap propriamente dito, mas só por não ser uma pessoa branca nesta hipótese.

“Eu odeio quando as pessoas dizem: ‘Oh, você parece como algo ’em branco’. Foi uma coisa tão legal que Tyler disse e eu concordo com ele sobre esse termo. Não julgue um artista pela forma que ele parece  ou como se veste. Lizzo não estava na categoria de Melhor R&B naquela noite? Quero dizer, ela é mais pop do que eu.

 

Olha, se eu não fosse branca, provavelmente estaria na categoria do ‘Rap’. Por quê? Eles apenas julgam sua aparência e o que eles sabem. Eu acho isso estranho. O mundo quer colocar você em uma caixa; Eu tive toda a minha carreira. Só porque sou uma adolescente branca, sou do pop. Onde sou pop? Que parte da minha música parece pop?”

Na mesma entrevista, a cantora de “Bad Guy” também desabafou sobre como pensou em se matar após ler um comentário maldoso no Twitter.

Enquanto novas músicas não chegam, vem de “When We All Fall Asleep, Where Do We Go?”

Comentários

Topo