Menu Papel POP

Lana Del Rey elogia Billie Eilish, Ariana Grande e fala da Amazônia ao New York Times

Lana Del Rey está divulgando “Norman Fucking Rockwell”, seu novo disco, que chega amanhã (30). E, hoje mesmo, ela lançou o clipe surrealista da faixa “Doin’ Time”.

No embalo de entrevistas e lançamentos, Lana aproveitou para conversar com o The New York Times sobre sua música, parceria com Jack Antonoff, novos artistas, Kanye West e muito mais.

A cantora foi questionada sobre o pop mainstream e o que ela vem acompanhando. Daí, rasgou elogios à dona de “bad guy”:

“Eu amo Billie Eilish, e eu sinto que estive esperando por esse momento na música pop. Eu, pessoalmente, sou muito perspicaz. Portanto, eu consigo dizer se uma cantora pop, por exemplo, tem generosidade de espírito ou uma chama divertida dentro dela. Com Billie, ela é um prodígio. Eu só precisei ouvir uma nota de uma melodia e eu já sabia”.

As duas já se conheceram pessoalmente, e a própria Billie já comentou como é fã de Del Rey, mas que não quer ser comparada pois seria um desrespeito à Lana.

Rey também ressaltou como a faz se sentir bem ver uma geração de jovens mulheres inspiradas em seu trabalho. E aproveitou para elogiar Ariana Grande:

“Primeiro de tudo, eu realmente gosto da Ariana. Eu estava ouvindo muito “Dangerous Woman”. Eu peguei o número dela em algum momento e conversamos. E então “Thank U, Next” saiu e eu amei esse disco. Cada música, eu fiquei tipo ‘como ela escreveu isso?’. Então, quando ela me pediu para fazer o filme “As Panteras”, eu pensei: ‘Tudo bem, se você realmente quer que eu faça isso!'”

Sua música com Ariana e Miley Cyrus para a trilha sonora de “As Panteras” deve sair dentre duas semanas, disse em entrevista para a rádio estadunidense Myfm.

Em sua nova faixa, “The Greatest”, a artista canta: “Kanye West está loiro e se foi”, isso porque ele apoiou o presidente Donald Trump, gerando grande polêmica. Já o NYT perguntou se o rapper respondeu à frase:

“Não. Felizmente, não. Aqui está o problema: não quero obter uma resposta. Você nunca se sente melhor por ter escrito algo assim. Mas Kanye significa muito para nós. E, a propósito, sou grata por estar em um país onde todos podem ter suas próprias opiniões políticas. Na verdade, não sou mais liberal do que republicana – estou no meio. Mas foi mais como o clima e a vibração ao redor, ‘Yo, esse cara [Trump] é o maior!’ Mesmo? O melhor? Isso me machucou. Eu tinha que dizer alguma coisa? Não. Mas é mais apenas uma linha que representa muitas coisas.”

“Norman Fucking Rockwell” chega uma semana depois de “Lover”, da Taylor Swift. Que, aliás, também trabalhou com Jack Antonoff. Lana comentou que nem estava sabendo do lançamento da colega:

“Ah bem, isso certamente me faz pensar sobre o que estou fazendo da minha vida. [Risos] (…) Eu estou principalmente na praia! (…) Meu plano é não ter plano, praticamente o tempo todo, o que realmente funciona muito bem para mim. Eu realmente não estava pensando sobre o álbum da Taylor e, em seguida, ele saiu e eu fiquei tipo, ‘Oh, uau’. Eu realmente não sabia que nossos álbuns sairiam com uma semana de distância.”

Sobre sua própria parceria com Antonoff, comentou:

“Escrevemos uma música em cerca de 40 minutos – “Love Song” – e eu fiquei tipo: ‘Você é tão bom, você se importaria de me gravar ao vivo cantando essa música que escrevi no diário chamada ‘Hope Is a Dangerous Thing’?’ E eu realmente gostei de como ele capturou minha voz sem instrumentos. Eu pensei, [palavrão], vamos fazer um álbum.”

Recentemente, a artista divulgou a faixa “Looking For America”, que é uma crítica à violência e tiroteios em massa que aconteceram nos EUA. Para Lana, precisamos de mais músicas de protesto sobre o que está acontecendo em seu país e no mundo (incluindo o Brasil):

“Eu fico sempre chateada quando escuto sobre algo remotamente violento. Mas eu estava extremamente chateada. De vez em quando, como por exemplo com a queima da Amazônia, as pessoas acordam e é tipo, ‘Nossa, essa não é apenas uma fase passageira’. Há algo extremamente errado. Eu gosto de ficar de fora, mas quando tem tiroteios como este – devo afirmar que é hora de dizer alguma coisa? Certamente foi para mim.”

Comentários

Topo