Menu Papel POP

Rádios canadenses tiram músicas de Michael Jackson da programação após documentário polêmico

MAIS SOBRE:

O documentário de quatro horas, “Leaving Neverland” ou “Deixando Neverland”, nem foi exibido nos cinemas e já está causando uma repercussão mundial.

Divulgado no Festival de Sundance e agora pela HBO, a obra promete “provar” abusos sexuais que Michael Jackson teria cometido com crianças. A família do cantor criticou o doc o chamando de “linchamento público“.

Portanto, três grandes estações de rádio de Montreal já não tocam mais as canções de Michael, por pedidos dos ouvintes e toda a controvérsia após o documentário.

Um porta-voz da empresa proprietária das estações do Canadá, Cogeco Media, disse: 

“Nós estamos atentos aos comentários dos nossos ouvintes e o documentário lançado no último domingo gerou reações. Nós preferimos nos preservar da situação removendo as músicas de nossas estações por enquanto”. 

Depois do comunicado, a Variety entrou em contato com estações nos EUA para saber se haveria um boicote das rádios estadunidenses. E, de acordo com a Comulus, a segunda maior estação dos EUA, as músicas não serão retiradas porque a rádio “nunca foi a favor de censura”.

Sobre o documentário:

Dirigido por Dan Reed, o documentário de quatro horas traz depoimentos de Wade Robson e James Safechuck, que alegaram ter passado muito tempo no rancho do cantor, onde os abusos teriam acontecido nos anos 1990.

Com quartos secretos e manipulação feita nas crianças, o projeto documental mostra mensagens amorosas enviadas por fax, camas escondidas e as supostas estratégias do cantor para destruir as provas.

No Brasil, o filme terá sua primeira parte exibida no dia 16 de março, às 20h, e a parte final no dia seguinte e no mesmo horário, no canal HBO.

Scream, em 1995

Durante os julgamentos e a perseguição dos tablóides por conta das acusações de abuso sexual em menores de idade, Michael Jackson gravou Scream e lançou uma música e um clipe em dueto com a sua irmã, Janet Jackson, falando sobre as frustrações da época.

Comentários

Topo