Menu Papel POP

Após circulação de vídeo em que contava sobre roubos no passado, Cardi B publica resposta

MAIS SOBRE:

Senta que lá vem história. Neste fim de semana o nome de Cardi B ficou no centro de uma história bastante complicada. Tudo começou com a divulgação de um vídeo em que a rapper, durante uma live, comentava situações que teriam acontecido com ela mesma durante o tempo que trabalhou em boates.

Cardi B, que já foi stripper antes de ser famosa, afirma nas imagens que chegou a drogar e roubar homens que se interessaram por ela. Poucas horas depois da divulgação, até mesmo uma hashtag foi criada pelos usuários do Twitter, #SurvivingCardiB (que em português literal quer dizer “Sobrevivendo a Cardi B”).

Se liga no que Cardi B dizia:

“Tive que fazer strip, tive que fazer. Diziam “Oh, sim, você quer transar comigo? Sim, sim, sim, vamos voltar para esse hotel”, e eu drogava esses caras e os roubava. Era o que eu costumava fazer”.

Diante de tudo isso, muita gente pediu até mesmo a prisão dela e exigiu que ela perdesse seus contratos publicitários. Eis que agora, na tarde desta terça-feira (26), a cantora resolveu se pronunciar sobre o ocorrido. Em uma publicação feita no Twitter, ela diz que o vídeo foi feito há mais de três anos e

Leia a nota na íntegra:

“Então estou vendo nas redes sociais que uma live feita há três anos por mim está estourando à minha volta. Uma live em que eu falo sobre coisas que eu tive que fazer no meu passado, certas ou erradas, que eu senti que precisava fazer para ganhar a vida. Eu nunca afirmei ser perfeito ou vir de um mundo perfeito com um passado perfeito, eu sempre falo a minha verdade. Eu sempre tive minhas merdas. Eu sou parte de uma cultura do hip hop onde você pode falar sobre onde você vem, falar sobre as coisas erradas que você teve que fazer para chegar onde você está. Há rappers que glorificam a violência, assassinatos, drogas e roubos. Crimes que eles sentem que tiveram que fazer para sobreviver. Eu nunca glorifiquei as coisas que falei naquela live. Eu nunca coloquei essas coisas na minha música, porque eu não tenho orgulho disso e sinto a responsabilidade de não flori-las. Cometi as coisas que cometi na época porque tinha opções muito limitadas. Eu fui abençoada por ter sido capaz de me levantar disso, mas muitas mulheres não conseguiram. Se eram ou não escolhas ruins na época, fiz o que tinha que fazer para sobreviver. Os homens de que falei em minha live foram homens que namorei, homens que se envolveram conscientemente. Eu tenho um passado que não posso mudar, assim como todos nós”.

Na semana, o Deadline apontou a cantora como um dos nomes recrutados para “Hustlers”, nova produção de Hollywood que, ao lado de nomes como Jennifer Lopez, conta a história de um grupo de strippers novaiorquinas que arquitetam um esquema para roubar seus clientes mais poderosos.

Também está em seus planos o lançamento de um livro de memórias. A gente espera que tudo se ajeite.

Comentários

Topo