Menu Papel POP

Ellie Goulding tá tocando piano na chuva no clipe de “Flux”, seu novo single

MAIS SOBRE:

Ellie Goulding nunca decepciona, né?

Após ter lançado a música “Do You Remember“, para a trilha sonora do filme “Fighting With My Family”, a cantora lançou nesta quinta-feira (28) a delicada e sensível “Flux”, seu novo single.

“Flux” vem com um clipe todo preto & branco, com uma narrativa poética mostrando cada detalhe do corpo da cantora, até que ela começa a tocar piano na chuva. Tá bem bonito, viu?! Ellie canta sobre amores que se foram e reflete sobre o que poderiam ter sido.

Vem ver:

Em uma entrevista exclusiva ao Papel PopEllie Goulding nos adiantou que lançaria novas músicas ainda no primeiro semestre de 2019 e contou ainda como elas serão musicalmente.

“Bem mais pop que Close To Me”

Bom, “Flux” não é muito pop, mas adoramos a sensibilidade da artista! Sobre a música, Ellie escreveu:

View this post on Instagram

Flux is a song that I wrote entirely from the heart that seemed to capture how I felt about not ever being able to let go of a past love, even though it was over for a reason. I feel like I am in a constant state of change and upheaval and it makes me unable to root myself and get over things easily. I think a lot of people have that one person they wonder what life would be like if things had worked out. How would we be living? Would I be the same person? On this record I found myself taking inspiration from different relationships and stages in my life. The past two years have been the first time I’ve really been able to confront my survival techniques throughout my work- to be able to reflect on how being on tour non stop, performing, and having to be “ok” all the time affected me as a human being and how it took its toll on my relationships. I no longer wish to sugarcoat things and that honesty is the only way I can throw things out for good.

A post shared by elliegoulding (@elliegoulding) on

“Flux é uma música que eu escrevi inteiramente do coração que capta como eu me sentia sobre não ser capaz de superar um amor passado, mesmo que tivesse acabado por uma razão. Eu sinto que estou em um constante estado de mudança e revolta e isso me torna incapaz de me enraizar e superar as coisas facilmente. Eu acho que muitas pessoas têm aquela pessoa que elas imaginam como seria a vida se as coisas tivessem funcionado. Como estaríamos vivendo? Eu seria a mesma pessoa? Neste disco, encontrei-me inspirando-me em diferentes relacionamentos e fases da minha vida.”

Comentários

Topo