Menu Papel POP
Foto: Divulgação

Taylor Swift pode concorrer ao Grammy 2023 com “Red (Taylor’s Version)”, entenda

Tá com sede de prêmios, loirinha? Em uma recente entrevista à Billboard, a Academia de Gravação, responsável pelo Grammy, tirou a dúvida de muitos fãs de Taylor Swift ao confirmar que a cantora pode concorrer, sim, com a regravação de “Red”, lançada no final de 2021.

Desde que começou a soltar ao mundo as regravações de sua discografia, acompanhadas pelo selo “Taylor’s Version“, muitos fãs se questionam com a possibilidade da loira ganhar novos Grammys com os discos que, originalmente, já concorreram em seu lançamento oficial.

Todo este questionamento ganhou ainda mais força desde que a Academia divulgou as diretrizes para a nova edição da premiação, que acontece em 5 de fevereiro do próximo ano. Segundo o regulamento “versões atualizadas, revisadas ou expandidas de álbuns enviados anteriormente não serão elegíveis”.

No entanto, Taylor está fora destas exceções por “trazer uma gravação nova”, segundo os diretores. O disco, além das 16 faixas presentes na gravação original, conta com 6 faixas inéditas, além da versão de 10 minutos de “All Too Well” – a música mais longa ao chegar ao topo da Billboard Hot 100.

Vale lembrar que a indicação só será feita, de fato, se a artista submeter o projeto à avaliação dos membros da academia, podendo, assim, levar um novo gramofone para a casa.

Até o momento, a artista já lançou os discos “Fearless (Taylor’s Version)” e “Red (Taylor’s Version)”. A nova aposta dos fãs é que a loirinha lance, em breve, a regravação do icônico “1989”. Será que a prateleira de Taylor vai encher?

Ouça “Red (Taylor’s Version)” no tocador abaixo:

 

Comentários

Topo