Menu Papel POP
(Divulgação)

James Caan, o Sonny Corleone de “O Poderoso Chefão”, morre aos 82 anos

James Caan, o eterno mafioso Sonny Corleone de “O Poderoso Chefão” (1972), morreu na noite da última quarta-feira (06), aos 82 anos. A triste notícia foi dada nesta quinta (07) pelos representantes do ator norte-americano, via Twitter.

“É com grande tristeza que informamos a morte de Jimmy na noite de 6 de julho. A família agradece a manifestação de amor e sinceras condolências, e pede que vocês continuem a respeitar a privacidade deles durante este período difícil”, escreveram.

Nascido em março de 1940, em Nova York (EUA), Caan ganhou notoriedade no início da década de 1970. Antes mesmo de “O Poderoso Chefão”, em 1971, ele foi indicado ao Emmy por sua performance como o jogador Brian Piccolo em “Glória e Derrota”.

O papel de Sonny Corleone no filme de Francis Ford Coppola deu continuidade ao sucesso do artista. Em 1973, foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação como filho mais velho de Vito Corleone, personagem de Marlon Brando.

“Glória e Derrota” e “O Poderoso Chefão” abriram caminhos para Caan em Hollywood. Ele estrelou “Os Covardes Vivem Bem” (1973), “Rollerball: Os Gladiadores do Futuro” (1975), “Louca Obsessão” (1990), “Um Duende em Nova York” (2003) e mais.

A morte do nova-iorquino deixou a indústria cinematográfica em luto. “Seus filmes e seus muitos grandes papéis nunca serão esquecidos. Ele sempre será meu velho amigo de Sunnyside, meu colaborador e uma das pessoas mais engraçadas que eu já conheci”, disse Coppola ao Deadline hoje.

Outros artistas foram às redes sociais lamentar a perda de James Caan e celebrar seu trabalho. Barbra Streisand e John Cusack escreveram que ele era “talentoso” e “maravilhoso”, enquanto James Gunn relembrou seus filmes favoritos.

Adam Sandler tuitou que “amava muito” Caan e que “sempre quis ser como ele”: “Eu não parava de rir quando estava perto daquele homem. Seus filmes eram os melhores dos melhores. Todos sentiremos terrivelmente a sua falta”.

Comentários

Topo