Menu Papel POP
Foto: Divulgação

Os Montaner: cinco músicas para provar que talento vem de família

Nascido na Venezuela, o astro pop Ricardo Montaner conquistou a fama ainda na década de 1980. Cantando o quê? Baladas românticas, que à época estavam super em alta! Esse romantismo, aliás, fez com que ele se apaixonasse pela jovem Marlene Rodríguez Miranda, filha de um dos chefões da gravadora que fazia parte à época, a Sonorodven.

Dessa relação que rendeu inspiração para hits e uma prole (juntos, eles tiveram cinco filhos) o talento também foi passado adiante. Os jovens Mauricio, Ricardo e Evaluna seguiram carreira pelo showbizz e, não bastasse isso, a caçula ainda se casou com outro músico: em 2020, ela e o cantor colombiano Camilo trocaram alianças.

Agora, com novos membros chegando, a família Montaner, da mesma forma que outras famílias do mundinho pop latino como os Estefan, ganhará um docu-reality ainda em 2022. A ideia, segundo o que já se sabe, é dar acesso ao cotidiano dos integrantes mostrando momentos especiais como casamentos, nascimentos, comemorações e bastidores de suas bem-sucedidas carreiras. Participam o cantor Ricardo Montaner e a esposa, Marlene; três dos cinco filhos, Mau, Ricky e Evaluna; além das noras e genro Estefi, Sara e Camilo.

É a prova de que talento vem de berço? Muito provavelmente. Mas se você ainda não os conhece bem, chegou a hora! Abaixo, cinco faixas que comprovam essa tese, mas também que, com toda certeza, os êxitos e as conquistas se aprimoram pelo convívio.

“Indigo”, por Camilo e Evaluna

Juntinhos e felizes, Camilo e Evaluna Montaner vivenciaram em abril deste ano uma experiência ímpar: o nascimento da filha Indigo. Para ela já rolou canção boas-vindas e a promessa é de que, em setembro, um disco novo do papai arranque nas plataformas de streaming. As letras devem narrar o sentimento de estar “pegao” a este novo ser, fruto de um amor super televisionado. Lá atrás, quando anunciaram ao mundo a chegada da baby, eles cantaram uma faixa com seu próprio nome. Uma declaração de amor singela e carregada de amoção.

“Refugio”, por Evaluna

Dividindo-se entre as carreiras de cantora e atriz, Evaluna entregou atuação e vocais no delicado single “Refugio”. Como o próprio título aponta, a faixa é uma busca interna da artista por seu lugar no mundo – ainda que a ausência hipotética de um romance pudesse fazê-la questionar uma série de aspectos pessoais. Vulnerabilidade e existencialismo? Temos!

“Mal Acostumbrao”, por Mau y Rick, em parceria com Maria Becerra

Tem pra todos os gostos. Se a irmã e o cunhado preferem sons mais tranquilos, por vezes tradicionais, Mau y Ricky se jogam sem medo no urban. Tanto que em 2022 eles engataram uma parceria com a cantora argentina Maria Becerra, uma das grandes apostas do pop mainstream porteño. “Mal Acostumbrao” segue tocando nas rádios e pistas de dança por lá, mas não sem antes ser servido um videoclipe que sintetiza bem a sensação de ter borboletas no estômago.

“Me Va a Extrañar”, por Ricardo Montaner

Evaluna tinha mesmo de onde puxar sensibilidade. E alcance, claro! Se liga nessa apresentação feita por Ricardo, em 2016, durante o tradicional festival de Viña del Mar, no Chile. O público cantou a plenos pulmões um dos clássicos da carreira, “Me Va a Extrañar”, uma canção de amor perfeita pra dançar agarradinho(a) com quem se ama. Ou mesmo curtir AQUELA dor de cotovelo hahaha Com esse impacto, por pouco não ocupou o título de Roberto Carlos latino.

“Amén”, com (quase) toda a família

Já pensou se todos decidissem se reunir pra lançar um single? Pois isso rolou em “Amén”, uma canção que capta as essências de cada um à sua maneira, gerando um resultado bastante homogêneo no fim das contas. O clipe é lindo e foi gravado em plano sequência. O refrão, que repete a frase “cuida de mí”, reforça de certa forma um dos conceitos base de família: o cuidado.

Fica a dúvida agora… será que a pequena Indigo vai seguir os passos dos pais/avô/tios? Saberemos em um par de anos!

Bora celebrar quem somos? Neste mês, a Festa VHS terá duas datas no Cine Joia, em São Paulo. Vai ser no feriadão, véspera da Parada, nos dias 17 e 18. É pra dançar, ser feliz e dar muito close. Ingressos à venda aqui. Garanta já o seu!

Comentários

Topo