Menu Papel POP
Foto: Getty Images

Jennifer Lopez diz em documentário que aceitar Super Bowl com Shakira foi “a pior ideia do mundo”

As primeiras exibições do documentário “Halftime“, encomendado pela Netflix para contar a história de Jennifer Lopez, começaram a acontecer nesta semana e as críticas tem mencionado um episódio bastante recente.

Em uma das cenas exibidas no Festival de Cinema TriBeCa, realizado anualmente em Nova York, a atriz e cantora reclama bastante do tempo que lhe foi dado para o show no Super Bowl, em 2020. A apresentação é meio que o ponto central do roteiro, que se dedica a várias outras questões.

E nesta ocasião, se você se lembra bem, ela dividiu o palco com a colombiana Shakira. Juntas, elas fizeram história ao serem a primeira atração latina da história do evento.

Aí é que está. Quem viu de fora não sacou muito bem alguns entraves para a realização. Mesmo sem ter a intenção de levar no pessoal e ofender a colega, JLo aparece em alguns trechos bastante frustrada por ter aceitado o convite e ter que dividir seu tempo no palco, algo que descreveu como “a pior ideia do mundo”.

“Temos seis malditos minutos. Temos 30 segundos de cada música, e se demorarmos um minuto, já era, temos cinco restantes. Mas, tem que haver certos momentos de canto. Temos que cantar nossa mensagem”, diz Lopez à diretora Kim Burse. “Esta foi a pior ideia do mundo, ter duas pessoas fazendo o mesmo Super Bowl. Foi a pior ideia do mundo”.

Em outro momento do filme, o empresário Benny Medina, que acompanha Lopez já há bastante tempo, endossa as críticas feitas pela patroa ao levantar questões de representatividade ignoradas por parte dos organizadores norte-americanos.

“Em geral, você só tem um headliner no Super Bowl. Essa atração constrói um show, e deve escolher seus convidados, a escolha é delas. Foi um insulto dizer que precisavam de duas latinas pra um trabalho que historicamente apenas um artista faz”.

Só a título de comparação. Madonna, Beyoncé e Lady Gaga, outras colegas que já passaram pelo mesmo palco em edições anteriores, tiveram o dobro de tempo que cada uma das latinas conseguiu.

Antes disso, no mesmo filme, é possível ver JLo discutindo com Shakira sobre o tempo que cada uma vai ter em cena.

“Sei que o pessoal do Super Bowl quer que fiquemos entrelaçadas o tempo todo. Mas não houve uma confirmação sobre quantos minutos eu terei”, diz a colombiana, ao passo que Lopez responde prontamente.

“Eles disseram 12 minutos. Me falaram em off que poderíamos ter um ou dos minutos extras, então podemos contar com 13 ou 14 minutos. Eu acho, Shakira, o que temos que ter é metade disso pra cada uma. Se vão ser duas headliners, eles deveriam ter dado a nós duas 20 minutos. Isso é o que eles deveriam ter feito”.

E aí, o que você acha? Elas mereciam ter se apresentado de forma individual? Ou seria melhor ter um tempo maior?

***

“Halftime”, o documentário, estreia no dia 14 de junho exclusivamente na Netflix. Até lá, você pode assistir ao trailer e ter um panorama do que a obra reserva.

Comentários

Topo