Menu Papel POP
Foto: Divulgação

¡Felíz Día del Orgullo! Canções em espanhol para celebrar o amor e quem somos

O mês de junho caminha a todo vapor e mais uma celebração está entre nós! É hora de honrar e comemorar as nossas próprias individualidades, mas também aquilo que nos une por dentro: o amor, em todas as suas formas. Se é a vida quem imita a arte, ou vice-versa, nós não sabemos. Mas o fato é que a música latina tem nos dado vários exemplos de como viver a liberdade. 

Ainda que os temas não sejam tão literais assim, letras de Shakira, Rosalía, Thalia e Tokischa, entre outras, tem nos acompanhado e tornado nossos dias um tanto mais inspiradores. Isso só nos coloca em um caminho de luz e cores em que o prêmio mor da linha de chegada é a autoaceitação. Pensando em celebrar em grande estilo, separamos faixas recentes que têm feito o maior sucesso por aí (e reservam muita coisa a nos dizer). 

“Amarillo”, Shakira

Não se pode negar o fato de Shakira ser uma das grandes divas do pop latino e, consequentemente, um símbolo de enorme de aliada LGBTQIA+. Em 2017, a artista lançou a faixa “Amarillo”, uma canção que integra o disco “El Dorado” e que, indiretamente, acabou se tornando um hino queer por fazer referência em seu refrão às cores do arco-íris.

Tudo isso se dedica ao narrar os efeitos de uma paixão daquelas, que nos faz ver o céu mais colorido. Simples e delicada como tem que ser o amor. <3 Quem é que te deixa assim?

“Tímida”, Pabllo Vittar e Thalia

“Ti-tímida, ti-tímida (NO SOY!)”. Thalia e Pabllo Vittar nos deram tudo nesta parceria que chegou aos ouvidos e topo das paradas em 2020. Embora a mensagem seja pura e simplesmente sobre abraçar os seus desejos e exaltar o empoderamento, elas também entregam duas coisas essenciais pra se viver as festividades de junho: além de ser um grande hit que todos sabem cantar, elas também inspiram MUITO na hora de mostrar personalidade. 

Inspiradoras, as musas brasileira e mexicana fazem dançar logo nos primeiros acordes, tomando para si o controle da trilha sonora. Brilho e glamour, sem medo de ser feliz. 

“Suéltame”, Christina Aguilera e TINI

O amor deve ser livre (e esta frase, cá entre nós, tem múltiplas interpretações). Em “Suéltame”, nova parceria entre Christina Aguilera e Tini, elas falam justamente sobre uma paixão “que dura só até o amanhecer”. 

Fica então o recado: é pelo nosso direito de amar de diferentes formas e em modelos de relação que não contemplam a lógica patriarcal que a gente pode e deve se deixar embalar por esse hit incompreendido. Se for pra ser uma só noite, ótimo. Se for pra vida toda e uma surpresa acontecer, melhor ainda. O importante é viver e ser amado!

“Linda”, Tokischa e Rosalía

Autoconfiança lá no topo, hein? Não dá pra viver o Dia do Orgulho LGBTQIA+ sem levar em conta que cada um(a) de nós é lindx à sua maneira, com suas particularidades, questões e tempos distintos para encontrar o acalanto interno. Em “Linda”, parceria entre a dominicana Tokischa e a catalã Rosalía, somos convidados a cair na pista e enaltecer as nossas belezas individuais. Este é também um hino feminista, a prova de que a versatilidade desta composição vai além de qualquer rótulo.

“Dolores”, Becky G

É a “Indestrutível” deles! Nesta emotiva balada, a musa Becky G questiona logo de cara: “por que você chora desta vez?”. A artista vai buscar nos olhos de uma pessoa querida a superação das dores e que “possui em si todas as cores”. Às vezes, está tudo bem abraçar as vulnerabilidades. O que não pode acontecer é tornar isso uma constante. 

Ser diferente não torna alguém menos amável. E afinal, é importante se questionar: o que é ser diferente? 

***

Comentários

Topo