Menu Papel POP
(Warner Bros. / Divulgação)

Ezra Miller é acusade de assédio por jovem alemã; veja relato

MAIS SOBRE:

[ALERTA DE GATILHO! O texto abaixo tem informações de assédio e agressão]

Uma nova reportagem da revista Variety, publicada nesta quinta-feira (30), revelou mais uma acusação a Ezra Miller. Uma mulher alemã chamada Nadia, cujo sobrenome não foi divulgado para protegê-la, relatou um encontro com u artista, que se identifica como pessoa não-binária, em fevereiro de 2022, alegando que elu não queria sair de sua casa e partiu para agressões verbais.

De acordo com Nadia, tudo aconteceu porque pediu que Miller não acendesse um cigarro dentro de seu apartamento, em Berlim. “Eu fiquei, tipo: ‘Você precisa fumar isso do lado de fora ou na varanda. Não pode fumar na minha casa’”, explicou.

Quando elu não atendeu ao pedido e ela insistiu, u intérprete de Flash a mandou sentar. “Foi como se estivesse mandando em um cachorro. A resposta delu foi: ‘Sim, estou falando com você como [se fala com] um cachorro’”, contou Nadia.

Ela lhe disse: “Se você falar comigo assim, é hora de ir embora”. Mas Miller rebateu, acusando-a de ser “transfóbica” e “nazista”. “Perguntei a elu se elu se lembra que eu contei que sou descendente de sobreviventes do Holocausto”, afirmou.

“Elu respondeu, gritando comigo: ‘Sim, mas quantas pessoas da minha família morreram?’ Porque muitas pessoas da família delu morreram. Eu pensei: ‘Ah, este é um jogo de quem tem o maior trauma’”, relembrou. “A única coisa que eu disse a elu foi: ‘Saia da minha casa. Vá embora. Sai. Você pode sair agora?”.

Miller continuou no apartamento, gritando que “era sobrevivente de estupro” e Nadia “era um gatilho”. Elu só deixou a casa quando ela ameaçou chamar a polícia, pois estava vivendo uma “experiência assustadora”. “Não me senti segura”, disse.

Nadia conheceu Miller ainda em janeiro de 2020, em uma exposição de arte em Los Angeles, e os dois tiveram um encontro casual. Isso foi pouco tempo antes de viralizar um vídeo de artista apertando o pescoço de uma mulher em Prikið Kaffihús, um bar na Islândia. Na mesma matéria da Variety, a suposta vítima falou pela primeira vez sobre o caso.

“Achei que era apenas uma brincadeira, mas não era”, disse a islandesa. “De repente, elu está em cima de mim, me sufocando e gritando na minha cara, perguntando se eu quero brigar. Meu amigo que está filmando vê que elu não está brincando”.

A mulher, que preferiu não se identificar, explicou que o amigo parou a gravação para ajudá-la. “Ele empurra [Miller] enquanto elu ainda está tentando brigar comigo. Elu grita: ‘Isso é o que você queria! Isso é o que você queria!’”, revelou.

Ela ainda contou que a estrela de “Animais Fantásticos” cuspiu no rosto de seu amigo várias vezes. A situação foi relatada à polícia na época, mas a mulher decidiu não dar queixa.

Comentários

Topo