Menu Papel POP
(Foto: Netflix/Divulgação)

“Stranger Things”: Jamie Campbell Bower comenta escalação e processo de construção de personagem

[ALERTA! O texto abaixo contém spoilers da quarta temporada de “Stranger Things”]

Jamie Campbell Bower foi uma das grandes surpresas da quarta temporada de “Stranger Things”, que estreou na última sexta-feira (27). Ele teve um papel fundamental para a trama, sendo Henry Creel, o jovem que se tornou One e, em seguida, Vecna.

Em entrevista à Variety, o ator revelou que não sabia quem era o personagem quando fez o primeiro teste para a série. Ele nem mesmo recebeu os roteiros dos episódios na época, mantidos sob sigilo pelos criadores Matt e Ross Duffer. Isso o instigou.

“Eu fui à loucura por, tipo, dois dias. No meu apartamento, eu coloquei uma foto de Will Byers com os outros personagens ao redor e fiz um mapa mental ao estilo Claire Danes em ‘Homeland’ de quem eu achava que essa pessoa era. Eu tirei umas fotos, imprimi e coloquei em uma pequena pasta”, contou.

Quando se encontrou com os irmãos Duffer, Bower mostrou sua teoria e descobriu a verdadeira identidade de Henry. “Acho que, àquela altura, eles sabiam que eu não era completamente louco”, brincou o ator, que, três dias depois, recebeu o papel.

Segundo ele, “mais caos” veio depois: a preparação mental, tanto antes quanto no dia das filmagens de cenas intensas com Millie Bobby Brown e Martie Blair, intérpretes de Eleven em diferentes idades, “foi tão desgastante quanto a física”.

“Para ser honesto, foi assustador. Quando sou Henry ou One, há muita manipulação. Trabalhar com jovens, crianças ou alguém muito mais jovem [que eu] foi uma dinâmica interessante. E as coisas que surgiam no cérebro eram bem esquisitas”, disse.

Bower ainda contou que Vecna foi “90%” CGI e a transformação levou cerca de sete horas, com seu dia geralmente começando às três da manhã. A interpretação do “monstro” também exigia uma preparação mental e o artista pediu à equipe de “Stranger Things” uma sala para que pudesse se concentrar.

“Era [um lugar] totalmente escuro. Eu sentava lá entre os takes para adentrar no personagem. Foi realmente interessante. Mais ou menos na metade [das gravações], eu comecei a ter muito medo do Vecna”, relembrou ele.

Comentários

Topo