Menu Papel POP
(Reprodução)

Kate Moss contraria acusação de Amber Heard e nega agressões de Johnny Depp; entenda

Um importante passo foi dado nesta quarta-feira (25) para a batalha judicial entre Johnny Depp e Amber Heard. A modelo Kate Moss, que namorou o ator entre 1994 e 1998, participou da audiência de maneira remota e, em seu testemunho, contrariou as acusações feitas pela atriz e negou que tenha sofrido agressões de qualquer tipo por parte do ex-namorado.

Na ocasião, Moss negou que tenha sido empurrada das escadas por Depp em uma viagem que fizeram à Jamaica. Segundo a mesma, ela teria escorregado nos degraus molhados e machucado suas costas enquanto o ator teria a amparado e dado suporte médico. “Nós estávamos saindo do quarto e Johnny saiu antes de mim. Estava tendo uma tempestade (de chuva). E enquanto eu saia do quarto, eu escorreguei nos degraus e machuquei as minhas costas”, afirmou. 

“E eu gritei porque não sabia o que tinha acontecido, eu estava com dor”, ela continuou. “E ele voltou e me carregou para o quarto e me deu atenção médica.” Ao depor, Kate ainda ressaltou que Johnny nunca demonstrou agressividade durante os anos em que passaram juntos: “Ele nunca me empurrou, chutou ou me jogou escadas abaixo.”

Confira o depoimento:

Todo esse depoimento levanta a dúvida sobre o motivo de Kate ter sido convocada a testemunhar neste caso. A resposta para isso foi que, no início do mês, em uma testemunha contra Depp, Heard citou o nome da supermodelo ao relembrar de um episódio onde o ator teria “balançado” sua irmã quando ela estava de costas para uma escada.

Com isso, a atriz declarou que teria se lembrado de um suposto episódio em que Johnny teria empurrado Kate Moss da escada. “Na minha cabeça eu instantaneamente me lembrei de Kate Moss e das escadas”, disse Amber. Com essa abertura, o advogado de Depp demonstrou satisfação e logo surgiram rumores de que um testemunho de Moss poderia ser benéfico ao ator.

Johnny Depp processa Amber Heard por difamação e, na luta judicial, pede US$ 50 milhões de indenização por danos morais. Ao alegar que era vítima de violência doméstica, a atriz contra-processou o ex-marido e pede por US$ 100 milhões.

Comentários

Topo