Menu Papel POP
(Kleber Oliveira / Divulgação)

Rashid aborda dualidades em “Pílula Vermelha, Pílula Azul”; assista ao clipe

Saber a verdade e compreender o mundo ao redor ou fugir da realidade e se esquivar de questionamentos à sociedade? No filme “Matrix” (1999), a decisão entre esses dois caminhos é representada por pílulas vermelha e azul. Essa é a referência apresentada por Rashid em seu mais novo single.

Lançado nesta quarta-feira (20), “Pílula Vermelha, Pílula Azul” explora dualidades vocais, algo inédito na carreira do artista, e sociais. Com inspirações que vão de “Matrix” a “Blade Runner” (1982), de Chico Science a Nação Zumbi, o trabalho serve de trilha sonora para um Brasil underground em crise.

“A gente se acostumou a falar do futuro projetando avanços tecnológicos, como carros voadores. Eu quis dar um olhar ao futuro do gueto, onde as coisas vão se remendando para permitir a nossa existência”, explica o rapper paulistano em nota.

Dirigido por Levi Riera, o clipe da música traz dois protagonistas pretos separados por uma questão de classe. “Eles representam dois ideais que facilmente ocupariam a mente de um mesmo indivíduo. No fim, isso acaba pressionando as pessoas pretas que, muitas vezes, ficam divididas entre o coletivo e o indivíduo ou entre a causa e o sucesso pessoal”, reflete Rashid.

Confira:

Comentários

Topo