Menu Papel POP
(Reprodução)

Pabllo Vittar se emociona em apresentação histórica no Coachella 2022

Que a Drag Queen mais famosa do mundo é brasileira, isso nós já sabemos, mas ontem, em uma noite histórica, todo o planeta pode presenciar o poder de Pabllo Vittar. Além de fazer sua estreia no Coachella como a segunda brasileira a se apresentar no festival, a cantora também marcou seu nome ao ser a primeira drag a subir no palco de um dos maiores festivais do mundo. 

Sua performance teve direito a tudo que uma diva pop pode entregar: vocais, figurinos, coreografia e, claro, uma participação especial. Com o repertório todo voltado à setlist do “I AM PABLLO”, registro ao vivo em comemoração aos cinco anos de carreira, a artista recebeu Rina Sawayama no palco para, juntas, cantarem a recém-lançada “Follow Me”.

“Buzina” abriu o show como um aviso do que viria a acontecer: tentação, emoção e muita fritação. Elevando sua voz a um novo patamar, a cantora também enlouqueceu o público com as coreografias que funcionam como uma mistura de brasilidade com aspectos do k-pop. “Flash Pose”, a faixa em inglês em que a drag divide os vocais com Charli XCX antecedeu “Bandida”, o hit com Pocah.

Confira:

Alegrando os fãs brasileiros, a artista performou “Ultrassom” e, na sequência, mostrou muita atitude ao entoar os versos afiados de “Problema Seu”. A coreografia não ficou em segundo plano e, com um ballet para ninguém colocar defeito, só reafirmou o talento múltiplo que acumula. 

 

Show trilíngue? Temos! Abrindo o set em espanhol, Pabllo Vittar mostrou seu lado mais latino ao cantar “Salvaje”. Ainda que Thalia não aparecesse para nos dar um gostinho sólido da parceria, a queen mostrou que não é “Tímida” ao cantar o feat de milhões.

Dado os hits voltados ao público latino, foi hora de reanimar os brasileiros com “Amor de Que”. Na sequência, “Rajadão” veio para levantar todos que acompanhavam o show e mostrar que os dias de glória chegaram para a cantora. “Parabéns”, parceria com Psirico, veio em seguida. 

E pra quem tem uma parceria com Lady Gaga no currículo, nada mais justo que cantar no Coachella, né? Pabllo deu sequência a setlist cantando sua versão bem abrasileirada de  “Fun Tonight”, hit do disco “Chromatica” da norte-americana. 

Ainda que sem Anitta, que estava na plateia ovacionando a amiga, Pabllo cantou “Sua Cara”. Em seguida, surpreendendo todos os fãs com a participação especial, Rina Sawayama subiu ao palco e, juntas, cantaram “Follow Me”, primeira parceria musical entre elas.

O show foi finalizado com “K.O”, que relembrou os primeiros passos da cantora para dominar o Brasil. Anos depois, dominando o mundo, Pabllo vivenciou o que pode ser considerado o ponto mais alto de sua carreira até o momento. Os meses que passou aperfeiçoando os vocais, fôlego e movimentos corporais, não foram em vão e mostraram uma grande evolução artística em sua trajetória.

Em um show emocionante para quem acompanhou o início de sua carreira, Vittar também não conteve as lágrimas e fez todos, em qualquer parte do mundo, aplaudir a primeira drag queen a se apresentar no palco do Coachella.

Comentários

Topo