Menu Papel POP
(Ygor Marques / Divulgação)

Vídeo de “Un Ratito” retornará ao YouTube após vitória de Alok na Justiça

Após o vídeo de “Un Ratito” ter sido removido do YouTube nesta semana, Alok buscou a Justiça Brasileira. Nesta quinta-feira (27), o DJ obteve sua vitória: a juíza Simone Monteiro, da 2ª Vara Cível da Comarca de Goiânia, reconheceu o pedido e determinou o retorno imediato do conteúdo à plataforma.

O documento com a ordem judicial já foi assinado, emitido e enviado à Google Brasil, que tem o prazo de 24 horas para o relançamento da parceria de Alok com Luis Fonsi, Lunay, Lenny Tavárez e Juliette no YouTube. A decisão também foi estendida às plataformas digitais Spotify, Deezer e Apple Music.

“Un Ratito” foi retirado do ar depois de uma matéria da Billboard alegar que Alok não teria creditado o duo Sevenn neste e em outros trabalhos. No YouTube, ficou a mensagem: “O vídeo já não está disponível devido a uma notificação de violação de direitos de autor de Kevin Daniel Brauer de Oliveira”.

Alok também estava enfrentando acusações de calúnia por seu ex-empresário, Marcos Araújo, desde segunda-feira (24). No entanto, o Ministério Público revelou que não recebeu o processo criminal e determinou que as provas apresentadas por Araújo não configuram prática de crime pelo DJ.

“O crime de calúnia, como dito acima, não se contenta com afirmações genéricas e de cunho abstrato (…). Em suma, a queixa-crime menciona equivocadamente como sendo um crime de calúnia que pela descrição não se verifica”, explicou o Ministério Público de São Paulo (MPSP) no último dia 26.

Comentários

Topo