Menu Papel POP
Foto: Divulgação

Morte de Elza Soares repercute no mundo: “Rainha da música brasileira e sobrevivente de mil batalhas”

A morte de Elza Soares, considerada “a voz do milênio” em votação popular feita pela rádio BBC, repercutiu em jornais do mundo todo nas horas seguintes ao seu anúncio. A notícia foi confirmada pela assessoria da artista às 17h.

O britânico The Guardian definiu a cantora como “uma das maiores que o Brasil já teve” e destacou sua relação com a Grã Bretanha.

“A vasta legião de fãs de Elza incluía, supostamente, o Palácio de Buckingham, já que a cantora se apresentou para a rainha Elizabeth II durante uma visita ao Brasil, em 1968″, escreveu.

O jornal também trouxe trechos de uma entrevista em que Soares relembrou o episódio, resgatado por coincidência, na última semana, pela página da Embaixada Britânica no Brasil. “Ela [Rainha Elizabeth] gostava de samba, sabe? Ela até quebrou o protocolo batendo no ritmo com os pés. Meu Deus, a vida não é louca?”.

Nos Estados Unidos, revista Rolling Stone definiu sua voz como “prolífica” e lançou luz sobre seu “compromisso social” incorporado ao samba e aos demais ritmos que cantou – aspecto igualmente lembrado pela agência de notícias Reuters, o jornal The Washington Post e o canal árabe Al Jazeera.

A imprensa francesa ecoou o ocorrido nos portais da rádio RFI e do canal France 24. O espanhol El Mundo reservou um espaço significativo para percorrer a tragetória de Elza, a quem endereçou os títulos de “rainha da música brasileira e sobrevivente de mil batalhas”.

Velório

O corpo de Elza Soares será velado nesta sexta-feira (21), no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com cerimônia aberta ao público das 10h às 14h. Para familiares e amigos, será das 8h às 10h.

O corpo, segundo informou a assessoria, será sepultado no cemitério Jardim da Saudade Sulacap, no setor do Cristo Redentor. “Vamos fazer um velório à altura dela, de rainha, para que os fãs possa se despedir dela”, disse o empresário em entrevista ao G1.

Comentários

Topo