Menu Papel POP
Ator foi indicado ao SAG Awards 2022 nesta semana (Divulgação/Reprodução)

Brian Cox, de “Succession”, fala sobre recusa de papel em “Piratas do Caribe” e cita Johnny Depp: “Exagerado e superestimado”

Brian Cox acaba de brilhar em mais uma temporada de “Succession”, série da HBO que vem angariando diversas indicações nesta temporada de premiações. O intérprete de Logan Roy, inclusive, está na disputa pelo prêmio de Melhor Ator em Série de Drama no SAG Awards 2022.

Em seu livro de memórias, “Putting the Rabbit in the Hat”, o ator faz algumas revelações sobre seu passado em Hollywood. Em determinado trecho, ele cita ter rejeitado ofertas para atuar em duas grandes franquias: “Game of Thrones” e “Piratas do Caribe” (via GQ).

“Muitas vezes me perguntam se me ofereceram um papel em ‘Game of Thrones’ – a razão é que todos os outros idiotas receberam [a proposta] – e a resposta é, sim, eu deveria ser um rei chamado Robert Baratheon, que aparentemente é morto por um javali na primeira temporada”, escreve Cox. “Eu sei muito pouco sobre ‘Game of Thrones’, então não posso dizer se ele era ou não um personagem importante, e não vou pesquisar no Google apenas no caso de ele ser, porque eu recusei.”

“Por que? Bem, ‘Game of Thrones’ se tornou um grande sucesso e todos os envolvidos ganharam uma fortuna absoluta, é claro”, continuou. “Mas quando foi oferecido originalmente, o dinheiro não era tão grande, digamos assim. Além disso, eu seria morto bem cedo, então não teria nenhum dos benefícios dos efeitos a longo prazo de uma série de sucesso em que seus salários aumentam a cada temporada que passa. Então, eu não aceitei, e Mark Addy foi ferido pelo javali em vez disso.”

Mais a frente, ele conta que não curtiu o papel do Governador Swann em “Piratas do Caribe”, que acabou sendo interpretado por Jonathan Pryce. “O cara que dirigiu ‘Piratas’ foi Gore Verbinski, com quem fiz ‘O Chamado’, e ele é um cara adorável, mas acho que apaguei meu caderno recusando o Governador”, escreve Cox. “Teria sido um bom dinheiro, mas de todas as partes desse filme foi a mais ingrata, além disso, eu teria que fazer isso filme após filme e perdido todas as outras coisas boas que fiz. ”

Ele acrescenta mais ponto na história da recusa: Johnny Depp . “Outra coisa com ‘Piratas do Caribe’ é que é muito o show de Johnny Depp como Jack Sparrow”, comenta. “Embora eu tenha certeza de que ele seja bem-apessoado, é tão exagerado, tão superestimado”, afirma Cox. “Quero dizer, ‘Edward Mãos de Tesoura’. Vamos encarar, se você chegar com mãos assim, maquiagem pálida e cheia de cicatrizes, você não precisa fazer nada. E ele não o fez. E, posteriormente, ele fez ainda menos. Mas as pessoas o amam. Ou elas o amavam. Elas não o amam tanto hoje em dia, é claro.”

“Putting the Rabbit in the Hat” tem lançamento marcado para 18 de janeiro. Em breve, Cox poderá ser visto em “Unsinkable”, “Skelly”, “Prisoner’s Daughter” e na quarta temporada de “Succession”.

Comentários

Topo