Menu Papel POP
(Fernando Young / Divulgação)

Zabelê estreia o álbum “Auê” com participações de Carlinhos Brown e Ney Matogrosso

Zabelê reúne suas influências pop e reverencia a obra dos Novos Baianos em “Auê”. Trata-se do mais novo álbum de estúdio da filha de Baby do Brasil e Pepeu Gomes, revelada no cenário musical com o saudoso grupo SNZ.

O projeto traz canções já conhecidas do repertório brasileiro: “Masculino e Feminino”, de Baby, Pepeu e Didi Gomes; “Preta Pretinha”, dos Novos Baianos; “Deusa do Amor”, de Pepeu; “Menino Deus”, de Caetano Veloso; “Toda Donzela”, de Baby; e “Telúrica”, de Baby e Jorginho Gomes. As seis se juntam a “Menina do Brasil”, inédita composta por Zabelê e seus pais.

“Aprendi muita coisa com minha família e músicos que tive contato direto, como Gilberto Gil, Caetano Veloso e A Cor do Som. Eu participei de videoclipes e várias gravações dos meus pais. Então, tudo isso é a minha verdade”, diz a artista.

Ouça:

Entre as sete faixas de “Auê”, há colaborações com Carlinhos Brown, cujo lançamento antecedeu o disco, e Ney Matogrosso. A nova parceria com Ney é “Masculino e Feminino” e chega com um clipe, que destaca o momento da gravação.

“Ela fala de questões de gênero e igualdade que até hoje estamos lutando para alcançar, direitos, voz e conhecimento. Então, eu acho maravilhoso a gente estar podendo tocar em assuntos que ainda são discutidos e precisam de mais conversas para podermos ter um respeito geral da nação com mais consciência cultural e educacional”, reflete Zabelê.

Ney completa, avaliando a canção: “Já era em um outro momento e agora, talvez, ela tenha ainda mais importância do que lá atrás, porque antes era tudo livre e agora tem uma caretice. A letra da música arrebata. Eu gostei de tudo”.

Assista:

Comentários

Topo