Menu Papel POP
Fotos: José de Holanda/Divulgação

Arnaldo Antunes e Vitor Araujo cantam diante da imensidão em novo disco

Pensar a dimensão que assumem lágrimas no mar infinito pode parecer um exercício tolo para quem perdeu a crença na poesia. Mas, ao contrário, aos que resistem a enxergar o mundo em tons de cinza, há um universo em que o real e o fantástico se fundem para garantir que nada seja em vão. Muito menos o desejo de seguir fazendo canções de amor.

Os músicos Arnaldo Antunes e Vitor Araujo, que iniciaram uma parceria em estúdio no início de 2020 e depois a levaram a palcos como SESC e Inhotim, sintetizam esse desejo em “Lágrimas no Mar”, disco inédito que chega às plataformas de streaming nesta quarta-feira (1º).

Gravado no estúdio Canto da Coruja, mesmo espaço em que Antunes gravou seus dois últimos discos, no interior de São Paulo, o projeto é fruto das afinidades criativas descobertas ao longo do tempo.

Integram a seleção de faixas quatro inéditas (“Enquanto Passa Outro Verão”, “Lágrimas no Mar”, “Umbigo” e “A Não Ser”), uma colaboração de Arnaldo com Erasmo Carlos (“Manhãs de Love”), duas releituras de canções de seu próprio repertório (“Fora de Si”, lançada em 1995; e “Longe”, da safra de 2009), além de duas interpretações de canções pertencentes a outros autores. “Fim de Festa” é de Itamar Assumpção e vem na esteira de “Como 2 e 2”, clássico de Caetano Veloso.

Entre as surpresas estão as participações de Pedro Baby na guitarra e no violão, além de Marcia Xavier, que divide os vocais com Arnaldo em dois momentos. Ouça já clicando na foto abaixo.

 

Comentários

Topo