Menu Papel POP
Foto: Divulgação/Geraldine Pasztor

Pedro Sá busca fôlego e influência na obra de João Gilberto para novo disco, que acaba de sair

O músico e cantor Pedro Sá, que estreia neste mês de novembro o LP “Um”, tem na bagagem passagens por bandas e projetos como Mulheres Q Dizem Sim, Rubinho e Força Bruta e +2. E foi justamente a partir da coletividade que o artista reuniu repertório e experiência para tocar na companhia de nomes como Arnaldo Antunes, Gal Costa, Adriana Calcanhotto, Lenine e Caetano Veloso, de quem, aliás, produziu e dirigiu musicalmente o disco “Cê” (2006).

Eis que, dez anos após esta experiência, surgiu o desejo de desenvolver um jeito específico de compor e tocar sozinho. A única companhia, diga-se de passagem, era a própria guitarra.

As canções, que finalmente agora ganham a luz do dia, trazem em sua essência caminhos que interligam música, letra e arranjos simultâneos a partir de distintas referências que vão do álbum branco de João Gilberto (1973). Vem daí o interesse em se dedicar novamente à música popular brasileira, da bossa nova ao samba canção.

“Um”, apesar de nascer da solitude escolhida, faz com que o artista se conecte com vários outros universos e sentidos com a finalidade de mostrar que as conexões vem de todos os lugares – inclusive, de dentro.

O lançamento acontece pela Balaclava Records. Abaixo, você ouve a íntegra.

Comentários

Topo