Menu Papel POP
Foto: Divulgação

O que a imprensa gringa tem dito sobre “30”, novo disco de Adele

É a maior que temos! Prestes a lançar seu quarto álbum de estúdio, que chega em 19 de novembro, Adele já começa a colher os frutos do novo trabalho. Até agora, “30” é o material mais bem avaliado da cantora pela crítica. Com uma média de 90 pontos no metacritic — site que agrega considerações e notas sobre filmes, séries e músicas —, a artista já recebeu duas notas máximas pelo novo disco. Entre as considerações, os maiores veículos já conceberam suas avaliações, como The New York Times, Variety, The Guardian, Rolling Stone, The Telegraph e Los Angeles Times.

O álbum que carrega o hit “Easy On Me”, que continua no topo da Hot 100 da Billboard, foi aprovado com nota máxima pela Rolling Stone, que afirmou ser o melhor álbum da britânica até o momento. “Adele nunca soou tão feroz quanto no “30” — mais viva para seus próprios sentimentos, mais virtuosa ao transformá-los em canções no tom de sua própria vida. É o seu álbum mais forte e poderoso até agora”, disse a revista.

A  Variety, por sua vez, considerou o álbum como maduro e complexo, mas também divertido. “Há uma maturidade estimulante nessas 12 faixas que é mais emocionalmente complexa e intrigante do que as três obras anteriores, de fácil entendimento. E embora “30” possa ser o álbum mais bruto e sóbrio que ela fez até agora, ele também consegue ser o mais divertido, em sua forma emocionalmente agitada”, e finaliza: “É um chute nas calças, bem como um choro sólido.”

Já o The New York Times relacionou o sucesso da cantora com a consistência que mantém em seu trabalho, usando como exemplo ‘Easy On Me’. “Seu último single, é o livro didático de Adele, com apenas piano, baixo e um fraco batimento cardíaco de bumbo apoiando seus fogos de artifício vocais. Como com “Hello” anteriormente — e “Someone Like You” antes disso — é uma balada clássica em grande parte removida das tendências da produção pop contemporânea, mas ela caiu facilmente em uma rotação pesada nas rádios pop ao lado de sucessos eletrônicos otimistas como  “Stay” de The Kid Laroi e “Levitating” de Dua Lipa.

Seguindo com a avaliação do jornal britânico The Telegraph, que também concedeu nota 100 à artista, a publicação também afirmou ser o álbum mais forte da artista. “Este é, certamente, o álbum mais forte dela, um trabalho de catarse, terapia e suporte. Faz o que a música pop faz de melhor: reunir emoções, concentrá-las e transmiti-las em canções que todos podem cantar, mas poucos podem cantar como Adele”, pontuou o veículo.

“30” oferece pensamentos profundos sobre as causas e consequências do amor. O canto de Adele – alto, mas carnudo e lindo, mesmo em seu estado mais cru (como em “To Be Loved”) — dá a essas reflexões a credibilidade que seus fãs anseiam”, disse o jornal Los Angeles Times, que reiterou: “Até que as pessoas parem de partir o coração umas das outras, continuaremos precisando de baladas para chorar — e ninguém faz isso melhor do que Adele”.

O tradicional jornal britânico The Guardian foi mais severo em relação à análise. Com a nota 30, o veículo pontuou como exaustivo a frequência com que ela fala sobre o processo de divórcio que passou. “Produzir um álbum diferente de seus predecessores, sem ser diferente o suficiente para assustar ninguém, é um feito nada impressionante, especialmente nessas circunstâncias. Dados os números das vendas, você não pode culpar Adele por se recusar a sequer mexer com uma fórmula que claramente não está quebrada. Mas ela faz, e isso dá os destaques dos “30”

“30” chega na próxima sexta-feira (19) e, além de “Easy On Me”, o disco conta com “I Drink Wine”, faixa muito aguardada pelos fãs. Divulgado pela CBS, o especial “Adele One Night Only“, que conta com apresentações do novo disco, além de uma entrevista exclusiva com Oprah, será transmitido no Brasil pelo Globoplay em breve. 

Enquanto o disco não sai, vem conferir o clipe de “Easy On Me”:

Comentários

Topo