Menu Papel POP
Foto: Divulgação

Adele brilha em capas da Vogue e fala sobre ansiedade, divórcio e disco novo

MAIS SOBRE:

Prestes a lançar ‘Easy On Me’, single que marca o retorno de Adele para a música, a cantora é capa da edição de setembro da Vogue americana e britânica, simultaneamente. Com um ensaio feito por Steven Meisel, conhecido por suas fotos provocantes e também responsável pelas imagens que ilustram ‘Sex’, livro de Madonna, a voz de ‘Rolling In The Deep’ fala sobre o novo álbum, divórcio, ansiedade e sobre seu filho Angelo, de oito anos.

A Britânica começa explicando que leva entre 27 e 32 anos para que o planeta Saturno retorne a posição que estava no momento do seu nascimento, esse acontecimento, segundo a mesma, pode causar mudanças em sua vida. Contudo, ela não culpa o evento como o principal motivo de seu divórcio, que teve seu processo iniciado em 2019.

“Nenhum de nós fez nada errado. Nenhum de nós machucou um ao outro ou algo assim. Era só que: Eu quero que meu filho me veja amar de verdade e ser amada. Isso é muito importante para mim”, revelou a cantora, que completa: “Tenho estado em uma jornada para encontrar minha verdadeira felicidade desde então”.

Adele revela que, assim como grande parte de seu novo álbum, escreveu “Easy On Me” pensando em seu filho, que frequentemente faz perguntas sobre a separação dos pais. “Eu apenas quis explicar para ele, por meio desta canção, para quando ele estiver em seus vinte ou trinta anos, quem eu sou e que voluntariamente escolhi desmantelar toda a vida dele para seguir a minha própria felicidade. Isso o deixou muito infeliz, às vezes. Essa é uma ferida que não sei se um dia serei capaz de curar”, disse.

Seu próximo single possui alguns versos que retratam a infância da cantora, assim como seu antigo casamento e as lições que, ao longo do caminho, aprendeu e desaprendeu sobre família, amor e abandono. Sobre o processo de autoconhecimento, Adele conta que seguiu os conselhos de sua terapeuta para compreender os problemas que passou com seu pai quando criança: “Não ter certeza se a pessoa que deveria te amar, te ama, e não prioriza você em nada quando é pequena. Você aceita e convive com isso”.

Refletindo suas vivências em seus relacionamentos, a cantora diz que sempre acaba machucando antes de ter a chance de ser machucada. “Isso é apenas tóxico e me impede de encontrar qualquer felicidade”, assume ao relacionar sua saúde mental com seu emagrecimento. “Eu percebi que quando estava treinando, eu não tinha nenhuma ansiedade. Nunca foi sobre perder peso”, diz. A cantora afirmou pensar que se pudesse fazer seu corpo estar forte fisicamente, sentir e ver esses resultados, talvez pudesse fazer suas emoções e seu consciente ficarem tão fortes quanto, um dia.

Voltando para seu novo trabalho, Adele aponta algumas diferenças. “Percebi que eu era o problema. Porque os outros álbuns eram como ‘Você fez isso! Você fez aquilo! Por que você não pode vir até mim?” e completa: “Talvez seja eu!”. Ainda no novo disco, a britânica conta que escreveu uma música para seu filho chamada ‘My Little Love’, que contém trechos de conversas gravadas com o pequeno.

Nas entrevistas, Adele ainda relembra o Grammy de 2016, quando dedicou seu prêmio de álbum do ano à Beyoncé, o processo criativo de seus álbuns anteriores e dá algumas pistas do que ainda vamos encontrar em seu próximo trabalho, que terá seu primeiro single lançado em 15 de outubro.

Confira a entrevista para a Vogue America  e Vogue Britânica  clicando nos respectivos links.

Comentários

Topo