Menu Papel POP

Por que Cillian Murphy é a nossa aposta para “Um Lugar Silencioso – Parte II”

Não é de hoje que Hollywood produz bons filmes de suspense. Nos últimos anos, várias produções famosas nascidas lá foram parar no centro dos holofotes mundiais, venceram prêmios importantes e ainda ganharam o respeito do público. Mas no fim das contas, não é só sobre isso. Essas narrativas se consagram também pela maneira com que são contadas – e para isso é preciso que estejam aliadas a grandes intérpretes. Os filmes da franquia “Um Lugar Silencioso” exemplificam bem essa fala ao escalar nomes que trabalham com maestria absoluta. 

A Parte II dessa história chega aos cinemas no próximo dia 22 de julho e, a fim de repetir uma parceria de sucesso iniciada no lançamento do primeiro longa, traz de volta aos papéis principais o casal Emily Blunt e John Krasinski. Quem também brilha nessa história é Cillian Murphy, astro famoso por ter participado, entre outros projetos, de “Batman: O Cavaleiro das Trevas”, “Tron: O Legado” e “Dunkirk”. Em “Um Lugar Silencioso – Parte II” ele assume o dever de sobrevivência de Emmett, personagem descrito pelo próprio ator à Total Film como alguém “sem esperanças” diante de um cenário apocalíptico.

“Para mim, Emmett representa como está o coração do mundo agora, que é finalmente sentindo como se todos tivessem desistido de tudo”.

Cercado pela violência e pelo medo, tanto ele quanto a família da protagonista Evelyn, composta por Lee, Regan e Marcus, vão enfrentar desafios ainda mais penosos. Seu objetivo é pura e unicamente manter todos vivos. Assista ao trailer:

É lógico que os protagonistas sempre chamam um pouco mais de atenção, mas… neste caso, Murphy é a nossa grande aposta! Com uma trajetória incrível, o ator aprimorou com o passar dos anos cada uma de suas ações em cena, vivendo as experiências previstas no roteiro com uma entrega única. Agora não será diferente! Vamos relembrar alguns momentos emblemáticos da carreira do astro e entender por que sua participação em “Um Lugar Silencioso – Parte II” é tão importante? Vem com a gente!

Jim – Extermínio, 2002

A carreira de Cillian Murphy começou oficialmente em 1998 em “The Tale of Sweety Barrett”, quando interpretou um Barman, mas papéis de importância mesmo só surgiram nos anos 2000. Mais precisamente em 2002 chegou aos cinemas o longa “Extermínio”, trama em que interpreta Jim, um jovem ativista que entra em um laboratório onde são realizadas experiências com chimpanzés contaminados com o vírus da raiva. Altamente contagioso entre seres humanos, a enfermidade se torna uma ameaça maior do que a previamente imaginada e eis que 28 dias depois ele acorda em um leito de hospital. A grande surpresa? Não apenas a instituição está vazia, como toda a cidade de Londres.

Após se refugiar em uma igreja e ser resgatado por dois humanos durante um ataque, ele descobre o que aconteceu. É chegada a hora de lutar para se manter vivo e livre das ameaças, ou seja, a experiência de Murphy em filmes de suspense foi alimentada desde o início da carreira.

Jackson Rippner – Voo Noturno, 2005

Em 2005, mais um grande suspense seria incluso em seu currículo. Em “Voo Noturno”, produção dirigida por Wes Craven, Cillian Murphy interpreta Jackson Rippner, um agente terrorista que trabalha para uma organização internacional. Sua missão? Assassinar o secretário de Segurança Interna dos Estados Unidos, bem como toda a sua família. Nessa trama carregada de mistério, há também um momento de flerte fatal: ele se envolve com Lisa Reisert, personagem de Rachel McAdams, peça fundamental para que seu plano dê certo.

Além da aclamação do público, elogios vieram de algumas das principais publicações especializadas como The Washington Post, Rolling Stone, Entertainment Weekly, The New York Times e Los Angeles Times. Todas elas destacaram a performance do ator!

Robert Capa – Sunshine: Alerta Solar, 2007

E tome suspense! Em “Sunshine”, lançado em 2007, Murphy embarca em uma nova distopia ambientada em 2057, quando a humanidade se vê diante de uma grande problemática: a possibilidade de desaparecimento do Sol. Com o risco de extinção humana, a última esperança dos sobreviventes é uma nave espacial, a Icarus II, que comporta apenas 8 pessoas. Dentro dela há uma bomba atômica do tamanho da ilha de Manhattan capaz de devolver ao Sol suas capacidades de irradiação.

Durante a viagem e sem contato com o Planeta Terra, a tripulação descobre um pedido de socorro feito pela Icarus I, nave enviada anos antes com o mesmo objetivo, mas que segue desde então desaparecida. É aí que bate aquela dúvida: é melhor alterar a missão, a fim de conseguir o armamento que dispõe a outra tripulação e duplicar as chances de sucesso, ou seguir o plano original? Esta última é uma decisão que pode ser bastante arriscada.

Jonathan Crane (Espantalho) – Batman: O Cavaleiro das Trevas, 2005

Quando o jovem Bruce Wayne decide viajar para o Extremo Oriente, ele vai em busca de um intenso treinamento em artes marciais com o mestre Henri Ducard, membro da Liga das Sombras. As coisas mudam completamente de figura quando Ducard revela que o intuito da liga é na verdade a destruição absoluta da cidade de Gotham, onde vive Bruce. É preciso romper com eles e voltar à sua casa determinado a protegê-la. Ao lado do mordomo Alfred e do expert Lucius Fox, o rapaz cria o Batman!

Em “O Cavaleiro das Trevas” Cillian Murphy fica encarregado do papel do Espantalho, um psicofarmacologista que desenvolve uma toxina capaz de induzir ao medo. Ao assumir a pessoa de um espantalho (vem daí seu nome), investe no uso de humanos em seus testes com compostos. Ele é um dos antagonistas do filme e faz bonito ao tocar o terror tanto neste, quanto nos dois filmes seguintes da franquia, lançados em 2008 e 2012.

Robert Fisher Jr. – A Origem, 2010

Murphy mais uma vez não chocou ninguém ao surgir arrasando em “A Origem”, filme de 2011. Leonardo DiCaprio é quem conduz esse projeto na pele de um ladrão com a rara habilidade de roubar segredos do seu próprio inconsciente. Já pensou? Ao ser barrado em uma tentativa de retorno para a própria família (após um bom tempo bancando o filho ingrato, diga-se de passagem), ele busca se redimir ao topar mais um negócio sujo: plantar uma ideia na mente de um herdeiro, que adivinha só, é interpretado por quem? Cillian Murphy!

Ao lado de seus parceiros eles correm contra o tempo para fazer com que seu plano seja posto em prática, antes de seu grande inimigo se antecipar.

Tron: O Legado, 2010

Neste mesmo ano, agitadíssimo, surgiu outro sucesso: em “Tron: O Legado”, o ator vive Edward Dillinger, Jr., filho do antigo executivo sênior da ENCOM e vilão principal de Tron, Edward Dillinger, interpretado por David Warner. Apesar de ter uma participação menor neste longa, Murphy é o chefe de design de software da empresa do pai – o que não diminui sua importância.

A narrativa está centrada no filho de um programador de jogos de computador que passa anos sendo perseguido pelos mistérios do desaparecimento do próprio pai. Após ser “abduzido” para um universo cibernético, ele descobre que seu genitor está preso lá dentro há 20 anos! É aí que começa uma batalha para escapar desse lugar avançado e extremamente perigoso.

Tom Buckley – Poder Paranormal, 2012

Corta agora para 2012! Neste ano “Poder Paranormal” chegou às telonas para contar o drama de dois investigadores: Margaret Matheson e Tom Buckley, ambos vividos por Sigourney Weaver e o próprio Cillian Murphy. Ao estudar os mais famosos fenômenos metafísicos a fim de provar suas origens fraudulentas, eles precisam vencer um desafio inesperado: um vidente cego que reaparece após 30 anos e se converte em uma incógnita para a ciência ortodoxa e os próprios céticos.

Obcecado por Silver, esse cara estranho que o poder de atração só cresce, Tom passa a viver enigma atrás de enigma.

Tommy – Peaky Blinders, 2013

Tá que a gente tem falado basicamente sobre os trabalhos do ator nos cinemas, mas é impossível deixar de fazer uma parada em 2013 quando chegou à BBC Two “Peaky Blinders”, série que narra uma série de eventos originados por um conto épico de uma família gângster. Ambientada em Birmingham, na Inglaterra, no início do século 20, a série mostra sob a cortina do pós-guerra como uma família conhecida por ostentar navalhas no chapéu mantinha um esquema ilegal de apostas em corridas de cavalo. Murphy nada mais era do que o líder geral dos Peaky Blinders, como eram conhecidos seus membros. Com a patente de ex-sargento, ele vivia sendo atormentado por suas lembranças do front de batalha. 

Um outro ótimo exemplo de como ele manda bem quando o assunto é drama. Vale a pena assistir a cada uma das 5 temporadas!

Matthew Joy – No Coração do Mar, 2015

Versatilidade é isto: se Cillian Murphy já havia atuado em produções ambientadas no futuro, por que não retornar a uma data específica do passado? Isso acontece em “No Coração do Mar”, filme que se passa no inverno de 1820 quando o navio baleeiro Essex parte em uma longa viagem que tem como objetivo conseguir óleo de baleia. Liderada pelo nada experiente capitão George Pollard Jr (Benjamin Walker) a tripulação tem um primeiro oficial que busca superar a meta traçada por seu empregador, assumindo assim o seu lugar.

Este rapaz é ninguém menos que Chris Hemsworth, que ao lado de Matthew Joy, personagem de Murphy, enfrenta após meses de navegação uma grande e inesperada ameaça, capaz de destruir seus desejos íntimos: um gigantesco cachalote branco chamado de Moby Dick.

Shivering Soldier – Dunkirk, 2017

Em “Dunkirk” estamos imersos na Alemanha da Segunda Guerra Mundial. Em plena Operação Dínamo soldados belgas, franceses e do Império Britânico se veem rodeados pelo exército alemão e precisam ser resgatados em uma batalha assustadora. Há confrontos no céu, no mar e na terra. Com Fionn Whitehead, Tom Hardy e Mark Rylance no elenco, o longa traz Murphy na pele de Tremulante, um soldado britânico resgatado pelo Sr. Dawson.

Tornou-se, tão logo chegou às salas de cinema, um favorito em indicações ao Oscar, BAFTA, Globo de Ouro, National Board of Review e Screen Actors Guild, além do Grammy. Só nos Critics’ Choice Movie Awards de 2018 foram 8 nomeações!

Um Lugar Silencioso – Parte II

Envolvido em tantos projetos maravilhosos, em posições variadas (mas igualmente brilhantes), você ainda tem dúvida do impacto de Cillian Murphy? Do quanto seus papéis são sempre interessantes e prendem o espectador à frente da tela? Até 2018 isso era impensável, mas ainda havia algo que estava por vir: foi ao aceitar o convite para atuar em “Um Lugar Silencioso” que o ator entregou aquela que seria uma de suas atuações mais elogiadas!

Nesta história cheia de aventura, suspense e drama, uma família do Meio-Oeste norte-americano passa a ser perseguida por uma criatura desconhecida. A fim de se protegerem, eles precisam manter silêncio. Nem um piu pode ser dado, ou seu futuro estará ameaçado. As tais criaturas são ativadas pela percepção de som.

Viu como estávamos certos? Estamos diante de uma lenda que tem tudo para protagonizar mais um filme incrível e ser aclamada! Nunca é tarde lembrar: a estreia de “Um Lugar Silencioso – Parte II” acontece no dia 22 de julho! Marque na agenda! A pré-venda de ingressos será iniciada no dia 15!

 

Comentários

Topo