Menu Papel POP

Especial: a jornada de Liniker rumo ao estrelato na música e agora como atriz em “Manhãs de Setembro”

Hoje é Dia do Orgulho LGBTQIAP+ e, além de ser uma data importante para relembrar a própria história e jornada como integrante da sigla, também é uma ocasião para homenagear quem faz história e conquista espaços para mostrar resistência. Em tempo da estreia de “Manhãs de Setembro”, série nova do Amazon Prime Video, decidimos fazer uma homenagem à cantora e atriz Liniker!

Liniker é a protagonista de “Manhãs de Setembro”, que já está disponível no serviço de streaming. Ela interpreta Cassandra, uma motogirl de aplicativo que descobre um filho de dez anos e precisa receber ele e a ex-namorada na kitnet onde mora. Quem já assistiu à série sabe que é de emocionar. Então vem com a gente relembrar como essa diva incrível da música brasileira começou e evoluiu até chegar aqui.

Nasce uma estrela em Araraquara, 1995

Liniker de Barros Ferreira Campos nasceu em Araraquara no dia 3 de julho de 1995 (canceriana!!). Foi inevitável que ela seguisse a carreira musical, já que o talento veio do berço. Liniker cresceu influenciada pela música por conta da mãe e dos tios e acabou desenvolvendo um vasto repertório de MPB, jazz, samba e soul. Cantou pela primeira vez numa apresentação de Dia das Mães na escola e percebeu que tinha jeito para a coisa, mas era tímida.

Então, Liniker resolveu fazer teatro e se soltou para cantar quando precisou apresentar o musical Os Saltimbancos. A mãe ensinou ela a cantar samba-rock, os tios eram compositores e as influências de Liniker já tinham artistas como Tim Maia, Nina Simone, Etta James e Originais do Samba. Ou seja, a cantora estava muito bem acompanhada e decidiu começar a compor aos 16 anos.

O primeiro EP veio em 2015

Com 20 anos, Liniker lança o EP “Cru” junto com a banda Os Caramelows. Com três músicas, “Zero”, “Louise du Brésil” e “Caeu”, o lançamento rapidamente estourou e contagiou a todos que estavam ligados na nova geração da música brasileira. “A gente fica mordido, não fica?”, trecho da faixa “Zero”, se tornou uma frase icônica pela internet, os vídeos ao vivo acumularam dezenas de milhões de views e a fama logo abriu portas para uma grande turnê.

Álbum de estreia e prestígio nacional

Liniker e Os Caramelows lançam “Remonta” em setembro de 2016. O álbum de estreia inclui as faixas do EP anterior e mais dez faixas inéditas, com participações de Tássia Reis, Xênia França, Tulipa Ruiz e As Baías. O lançamento foi feito graças a uma campanha de financiamento que recebeu arrecadações de milhares de fãs e o disco abriu muito mais portas à cantora, chegando até em reconhecimento internacional.

O álbum ganhou uma turnê que percorreu o Brasil inteiro e também foi aos Estados Unidos, Europa, África e outros países da América Latina. Liniker se tornou um marco da representatividade trans na música, transformando seus vocais em algo marcante e incomparável, ao mesmo tempo que presta homenagem à história da música brasileira e ainda traz uma nova sonoridade, influenciada no soul e no jazz americano e até em gêneros africanos como o afrobeat.

Em 2016, o grupo venceu o Prêmio Multishow na categoria Revelação

Reconhecimento internacional

A partir de 2018, Liniker passou a ser considerada uma das novas vozes da música preta brasileira que o mundo precisa conhecer. Com isso, ela começou a ser procurada por aclamados veículos internacionais para dar entrevistas e ser estrela de artigos especiais.

A Paper aponta que Liniker “está mudando a forma como pessoas trans são vistas no Brasil” em matéria completa sobre a artista. A aclamada Dazed, que já lançou capas com Bjork, Beyoncé, Alicia Keys, Marilyn Manson e Tilda Swinton, disse que Liniker é “a cantora de soul brasileiro cujas músicas vão te libertar”.

No mesmo ano, Liniker chegou onde nenhum outro brasileiro havia chegado: no escritório da NPR para gravar o tão famoso Tiny Desk, onde apresentou suas músicas numa plataforma acompanhada pelo mundo inteiro. Anos depois, ela também se apresentou no COLORS, um dos canais mais acompanhados internacionalmente para conhecer novas vozes da música.

“Goela Abaixo” e Grammy Latino

Quase três anos depois de “Remonta”, Liniker e os Caramelows lançaram “Goela Abaixo”. As 13 faixas inéditas reafirmam Liniker como dona de uma voz única na cena musical brasileira atual e ainda conta com a participação de Mahmundi. Dessa vez, a cantora também tratou de explorar gêneros caribenhos e africanos, também cantando em espanhol e inglês.

Neste mesmo ano, outro marco histórico: Liniker é uma das primeiras artistas trans indicadas ao Grammy Latino, ao lado de As Baías no mesmo ano! O álbum “Goela Abaixo” concorreu na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa e acabou perdendo para “O Tempo é Agora” de Anavitória.

Em 2020, foi declarado o fim da parceria entre Liniker e Os Caramelows em entrevista à Rolling Stone. A artista e a banda continuarão na ativa separadamente e ainda devem entrar numa turnê de despedida pós-pandemia. “Como toda a boa escolha, a gente tem vivido esses anos, agora é essa curva de querer olhar mais distante, ter outros mergulhos, outras trocas.”, disse a cantora na época. Antes disso, o grupo lançou uma última música: “De Ontem”.

2021: “Manhãs de Setembro” e “Baby95”

O ano atual trouxe uma grande transformação para a vida de Liniker: além de lançar o single “Baby95”, agora ela nos mostra como ela é uma grande atriz! A cantora é protagonista de uma série pela primeira vez em “Manhãs de Setembro”, produção original do Amazon Prime Video. As gravações foram feitas no ano passado, em Montevideo, e 240 países puderam vê-la brilhar nas telas a partir dessa última sexta, dia 25.

Em “Manhãs de Setembro”, Liniker vive Cassandra, uma mulher trans que é surpreendida pela visita de um filho até então desconhecido, acompanhado de uma ex-namorada. Ela precisa, então, equilibrar a vida como motogirl de aplicativo, cantora cover de Vanusa nas noites e agora sendo mãe do Gersinho. Além disso, ela enfrenta problemas no relacionamento com Ivaldo e precisa encarar o preconceito e as dificuldades que sofre diariamente na cidade.

A série recebeu ótimas críticas da imprensa brasileira e acumula elogios pela internet de todos que maratonaram nesse final de semana. A primeira temporada tem cinco episódios e já está disponível no Amazon Prime Video! Bora prestigiar o talento de Liniker?

Comentários

Topo