Menu Papel POP
Programa é exclusivo do Spotify e terá 24 episódios (Foto: Nadja Kouchi)

Sarah Oliveira e Roberta Martinelli mergulham em memórias afetivas em “Nós”, novo podcast

Há muitas versões sobre como as amigas Sarah Oliveira e Roberta Martinelli se conheceram. Em conversas feitas individualmente, no entanto, as duas entram em um consenso. “Foi no primeiro Prêmio Multishow que nós fomos para fazer parte do Superjuri”, lembram quase em uníssono.

Pontual, a apresentadora do Cultura Livre e idealizadora do projeto “Acorda Amor” chegou antes e garantiu um lugar na van que as levaria até o estúdio. Rolou aí um tímido primeiro contato. “Ela entrou super grávida da Chloe, toda simpática e falante. Mas eu sou bem desconfiada. Fui fofa e só”.

No camarim e depois na praia, elas foram criando uma inesperada cumplicidade. Compartilharam casos, segredos, gostos pessoais. “A Sarah investiu fundo na gente e me ensinou como é que se cuida de uma amiga. Mesmo com toda a desconfiança da capri aqui a gente foi ficando cada vez mais grudada”, diz.

Anos depois, essa comunhão de almas rende um sensível podcast com histórias reais. “Nós“, produção original do Spotify, ganha o primeiro de 24 episódios nesta segunda-feira (10) a fim de celebrar não apenas o amor fraterno das condutoras (e, diga-se de passagem, um desejo antigo de seus respectivos ouvintes), mas também os múltiplos encontros e desencontros da vida.

“Ali somos ‘nós’ duas e todos ‘nós’. Mas também existem os ‘nós’ que estão dentro dos nossos peitos e que podem ser desatados pra criar conexões”, comenta Sarah, que também segue à frente do apaixonado programa Minha Canção, na Rádio El Dorado. Com a proposta de tocar emoções presentes nos complexos e imbricados laços afetivos, o projeto da vez convida o ouvinte a abraçar as mais diferentes relações, entre apuros e doçuras.

Como personagens, para além da bolha romântica, destacam-se netos e avós, pais e filhos, professores e alunos, amigos. Gente que ama e odeia, que escolhe caminhar lado a lado ou decide romper laços.

“É importante dizer que esse projeto só é possível porque somos nós duas fazendo, com essa intimidade e conexão absurda”, explica Oliveira. “Sei que ela sempre admirou o meu trabalho, eu sempre admirei a Roberta. E esse podcast vem do amor, da admiração mútua que vai além do fato de sermos profissionais do audiovisual”.

Em encontros semanais, a proposta consiste em ouvir os dois lados de uma mesma história. Com roteiro da dupla Silvia Gomez e Giovana Madalosso e produção da Trovão Mídia, os protagonistas do episódio piloto são Reinaldo e Julia – pai e filha que se abrem sobre a potência de uma relação que transcende os laços biológicos a partir das fortes lembranças de um cruzamento de destinos imperfeito, embora não menos edificante.

Dividido em duas partes e com uma impressionante riqueza de detalhes, “Nós” traz ainda uma reunião das apresentadoras ao final para que ambas possam refletir sobre a história da vez. Elas garantem, gravam sem comentar entre si antes de ligar o microfone pra garantir verdade.

O foco, sem dúvida, fica com a sensibilidade empregada na condução das entrevistas, sempre destacando os distintos e comoventes históricos dos convidados – peça-chave para encontrar a identificação necessária no coração de quem ouve.

Impossível ainda ouvir e não pensar em questões suscitadas com maior espaço pela chegada da Covid-19 – um movimento que forçou a abertura do diálogo sobre os amores e outros temas importantes afins como ausência e morte. Ambos tem espaço na narrativa.

Eu trabalho com comunicação há 12 anos e fiz a entrevista mais difícil da minha vida nesse podcast”, conta Roberta. “Conversei com uma mulher que perdeu o filho e chorei do começo até o fim. Tava soluçando. Tem isso né? A gente acaba se vendo em todas as histórias”. 

Para ela, o resgate ao inusitado é o que mais destaca a produção. “Eu acho que com tudo que a gente tá vivendo hoje tem tantas coisas que estão fazendo falta. Na vida “normal” a gente encontrava pessoas, falava sobre assuntos e na pandemia o inusitado sumiu. Acabou. E tudo o que a gente faz é sofrer e tentar tocar a vida como se fosse possível, sabe? ‘Nós’ tem esses encontros, historias, surpresas”.

Já Sarah diz se emocionar em demasia com as narrativas que envolvem o chamado amor romântico – em suas palavras, “as mais tocantes”. “Não à toa eu fiz o ‘Nosso Amor A gente Inventa'”, brinca, referindo-se ao outro programa de entrevistas que apresentou. “As paixões mexem muito comigo, acho lindas as histórias de amor possíveis. Mas é ótimo pensar também que no podcast vamos além. Há espaço para histórias de morte, situações louquíssimas envolvendo perda”.

A comunicadora lembra com prazer da pesquisa que fez ao lado da amiga, uma jornada que culminou em rotinas de criação que envolveram choques de agenda e várias etapas entre aprovação, escrita de roteiro, entrevistas e gravações. Se a paixão das duas sempre foi falar de música, uma potente ferramenta “que abre as portas do afeto”, nada mais justo do que criar um projeto real em que seja possível ainda entrelaçar as notas musicais ao que há dentro de si.

Além de ter na abertura uma interpretação de Mahmundi para a faixa “O Seu Olhar” (Arnaldo Antunes/Paulo Tatit), a trilha sonora foi escolhida a dedo pelas próprias narradoras, conectando seu vasto conhecimento ao universo labiríntico das relações.

“Brinquei com a Roberta esses dias sobre um episódio que trata sobre irmãos. Falei ‘coloca My ‘Hero’, do Foo Fighters’. Ela achava que destoava e eu disse ‘Libera esse pop grunge que tá aí no seu coração’. Morremos de rir”. Além de canções de Roberto Carlos, tocam ainda clássicos de Ney Matogrosso, Carole King, Cássia Eller e Elis Regina, entre outros.

“O processo todo de ‘Nós’ é super trabalhoso, muito intenso. Mas a curadoria das músicas… é sem dúvida um dos momentos de troca mais gostosos”.

***

“Nós”, novo podcast de Roberta Martinelli e Sarah Oliveira, está disponível no Spotify. Nos episódios chegam sempre às segundas-feiras. Ouça gratuitamente clicando aqui.

Comentários

Topo