Menu Papel POP
A música faz parte do EP "Amaré" (Divulgação/Foto: Enrico Boimond)

Falamos com Gabriel Gonti sobre o clipe de “Menina Salvador” e amor à primeira vista

O cantor Gabriel Gonti lançou em meados de março um clipe para “Menina Salvador”, uma das faixas do já lançado EP “Amaré”. Para saber mais sobre os bastidores desse registro visual tão solar, que celebra as belezas da capital baiana, nós batemos um papo com o artista.

Ele é conhecido por fazer canções que exalam positividade e alegria. Ao longo de quase cinco anos de carreia, Gonti já até acumula parcerias com nomes como Ana Gabriela e a dupla OutroEu.

Na entrevista, o cantor falou sobre as dificuldades enfrentadas para filmar o novo clipe, os futuros lançamentos e as músicas que têm elevado o ânimo dele durante a pandemia. Gabriel ainda revelou se acredita em amor à primeira vista, já que isso parece acontecer em “Menina Salvador”.

Vem dar uma olhada!

A entrevista você confere abaixo:

***

Papelpop: Me conta como surgiu essa música! Qual a história por trás dela?

Gabriel Gonti: A música “Menina Salvador” foi composta por mim e pelo meu tecladista e amigo Leo Costa durante a pandemia. Eu já tive vários relacionamentos que passaram pela Bahia, a música faz uma alusão a essas histórias, e não a uma única delas.

Durante as gravações do clipe de “Menina Salvador”, vocês tiveram que enfrentar algum perrengue?

Nós tínhamos que respeitar o momento que estamos vivendo e levamos apenas o Enrico [Beer Boimon], diretor do clipe, pra gravar em Salvador. Ele foi o câmera, roteirista e tudo mais. Não tinha ninguém além dele na equipe de filmagem, o que foi fora do normal nesse nível de filme que criamos. Tivemos também o carinho da Naomi maquiando a Aila, Enrico nos vestindo e Mari na produção executiva. No mais, Salvador nos recebeu com muito carinho.

O clipe parece que conta a história de um amor à primeira vista. Por curiosidade, você acredita que isso existe?

Eu acredito que a gente pode sim se apaixonar a primeira vista, e não amar alguém logo de cara. A gente ama a visão que temos da pessoa mas, pra amar de verdade, deve-se comer muito sal com ela e conhecer suas manias, gostos e essências de vida, que podem não ser as mesmas das suas.

“Garota de Ipanema”, de alguma forma, foi uma referência para essa música? Pensei nisso porque ela também é uma homenagem para uma mulher de um lugar bem específico…

Na real, não pensei nisso de primeira, por mais que seja uma música referência pra mim de celebração da cultura e da beleza local. Mas fico feliz com essa alusão. Foi o que quisemos passar com a música e o clipe, contemplando as belezas da cultura de Salvador, da diversidade, os pontos turísticos e, como o nome diz, o encanto da Aila, nossa Menina Salvador escolhida pra gravação.

Se tivesse que escrever uma canção em homenagem às mulheres de outra cidade do Brasil, qual seria? Explica o motivo?

Escrevi recentemente um texto que pode virar música, de uma menina chamada Mila, que mora no campo, no interior de Minas. Ela não fala mal dos outros, mora sozinha e é solteira (porque quer). Na entrada da casa de madeira dela, tem uma placa escrita “Sejam bem-vindos, coisas boas acontecem aqui”. Então sim, já, já essa música pode nascer, deve-se chamar Mila, direto de uma fazenda no interior, no município de Patos de Minas.

A única faixa do EP “Amaré” que ainda não ganhou um clipe foi “Levada Boa”, certo? Você pretende lançá-lo em breve?

Estamos nesse momento fazendo o roteiro desse clipe! Eu curto muito essa música, não queria virar a página do EP sem celebrar ela com um clipe bonitão. Eu sempre quero fazer um clipe melhor do que o anterior, esse é o desafio, porque o de Menina Salvador ficou astral demais.

Eu notei que o EP “Amaré” traz uma faixa que fala sobre o término de uma relação. Ela se chama “Próxima Vida”. Achei muito interessante porque você disse em entrevistas anteriores que não escrevia músicas quando estava se sentindo triste. Isso mudou? Essa canção foi escrita em um momento triste? Se sim, pode explicar se isso aconteceu de forma natural ou não?

Essa música não é minha, foi um presente e tanto, porque eu realmente quase nunca escrevo sobre coisas tristes. A estória dela tinha tudo a ver com o que eu tinha acabado de passar na minha vida pessoal, aí eu abracei o presente e quis colocar no mundo.

Como você curte música alto astral, compartilha com a gente quais são os artistas que estão elevando o seu ânimo durante esse período difícil que estamos vivendo?

Nos últimos dias tenho curtido Jovem Dionísio, Hotelo, Vitor Kley, Maria Rita e Charlie Brown. Na gringa, Easy Life, Kaleo e Black Pumas.

 

Ouça outras faixas do EP “Amaré” nas plataformas digitais:

Spotify | Deezer | Apple Music

Comentários

Topo