Menu Papel POP

Rina Sawayama fala sobre “Chromatica”, de Lady Gaga: “Me fez muito feliz, é perfeito”

O jornal britânico The Guardian publicou neste fim de semana uma matéria especial em que reúne comentários gerais sobre o ano de 2020 na indústria da musica. Os convidados foram artistas do momento.

A cantora Rina Sawayama, por exemplo, responsável por um dos projetos mais elogiados do ano que se encerrou, acabou sendo questionada sobre o disco mais tocante que ouviu ao longo deste ciclo.

“Vou citar ‘Chromatica’ de Lady Gaga”, disse. “Sou muito básica nesse sentido, mas, sabe de uma coisa? Esse álbum me fez muito feliz, como se estivesse com meus amigos me divertindo muito”.

Rina também elogiou a transição feita entre “Chromatica II” e “911”, sucesso em plataformas como o TikTok. “Não daria pra falar de uma só música, mas essas duas… virou meme em todos os lugares, o que me fez rir. E é perfeito”.

Outros nomes conhecidos como Lianne La Havas e o grupo HAIM também deram contribuições. A artista britânica, que lançou um sensível álbum de estúdio, autointitulado, declarou todo o seu amor à música popular brasileira, citando Milton Nascimento e o clássico “Clube da Esquina” como “o disco que a fez fugir da realidade” em 2020.

“É uma obra prima, realmente inspiradora. Vem dos anos 1970, que acredito ser a era de ouro na indústria da música”, disse. “O que vou tirar disso [o ano de pandemia], provavelmente, é a ideia do quanto seu tempo, o nosso próprio tempo é precioso”.

Já o trio formado por Este, Danielle e Alana, por sua vez, destacou outro clássico do pop: “Ray of Light”, da Madonna. “Ficamos totalmente envolvidas pelo disco. Somos grandes fãs de Madonna e há um monte de partes rápidas nas músicas, muitas “rachaduras sonoras” – foi bom para nos tirar da cama e apenas nos fazer dançar. Eu sentia que precisava suar a cada dois dias.”

A matéria completa, em inglês, pode ser acessada clicando aqui.

Comentários

Topo