Menu Papel POP
Relatos também revelam condutas inadequadas com outras atrizes (Foto: Divulgação)

Reportagem da revista Piauí descreve assédio de Marcius Melhem a Dani Calabresa

A revista Piauí publicou na edição do mês de dezembro uma reportagem em que revela detalhes dos casos de assédio sexual e moral denunciados contra Marcius Melhem. O ex-roteirista e então diretor do departamento humorístico da Rede Globo foi desligado da emissora em março deste ano em virtude dos acontecimentos.

Com mais de 43 entrevistas, a matéria tem foco nos atos sofridos pela atriz e humorista Dani Calabresa, primeira mulher a levar o caso à cúpula da emissora.

O texto narra com detalhes uma festa de confraternização do elenco do “Zorra”, ocasião em que Melhem teria encurralado Calabresa na saída do banheiro, forçado beijos e tentado imobilizá-la, colocando o pênis para fora da calça. Após se desvencilhar, a atriz teve uma crise de choro e foi amparada pelos colegas Luís Miranda e George Sauma.

O caso aconteceu em 2017. A Piauí também revelou como, dias após o ocorrido, Melhem fez uma visita inesperada ao estúdio e teria tentado se desculpar, dirigindo-se a ela na frente de outros colegas no intervalo de uma filmagem: “Eu não tenho culpa do que aconteceu! Quem mandou você estar muito gostosa?”.

Logo após, o acusado tentou atrapalhar o crescimento da atriz dentro da Globo, impedindo-a, inclusive, de comandar um programa inspirado no “Furo MTV”. A atração, um clássico da MTV, foi apresentada pela própria Dani e pelo colega Bento Ribeiro em sua primeira versão.

À época, sentindo-se desrespeitada, ela deixou o elenco do Zorra e passou um tempo nos Estados Unidos. A revista também revela que, após as denúncias terem sido formalmente feitas, a primeira providência tomada pelo departamento foi a recomendação a Melhem de que fizesse terapia.

Em seguida, mais condutas inadequadas em relação a outras atrizes da emissora foram reportadas. O texto também traz relatos de três nomes que revelam, sem se identificar, constrangimento ao contracenar com o diretor em situações em que ele tentava “roçar nelas o próprio pênis ereto”.

Procurado pelo repórter João Batista Jr, Marcius Melhem disse que “a sentença do caso já havia sido dada” e que estava “disposto a assumir qualquer erro ou dano que tenha causado”. “É preciso que a conversa seja transparente, sem omissões, mentiras ou distorções sobre as relações”, afirmou em nota.

Você pode ler a matéria completa no link. O texto é aberto para não assinantes.

Comentários

Topo