Menu Papel POP
Imagens promocionais de "The Sims 4: Diversão na Neve" (Divulgação)

Entrevista: produtor de “The Sims 4” fala sobre jogadores brasileiros e a expansão “Diversão na Neve”

Seis anos após o lançamento de “The Sims 4”, a EA Games liberou nesta sexta-feira (13) uma nova expansão para o jogo. Intitulada “Diversão na Neve”, ela promete transportar os jogadores para o Monte Komorebi, uma vizinhança que reserva atividades radicais e também alguns espaços para relaxar.

A novidade ainda é um prato cheio para quem adora decoração, já que ela oferece centenas de novos itens para casa inspirados na arquitetura japonesa. Tal influência cultural também se estende às novas roupas e receitas que são disponibilizadas como parte da expansão.

Se liga:

Nós, do Papelpop, tivemos a chance de bater um papo com o carismático Graham Nardone, produtor de “The Sims 4” e da expansão “Diversão na Neve”. Durante a entrevista, falamos sobre os bastidores do projeto, a popularidade do jogo no Brasil e o futuro de “The Sims”. Você confere tudo abaixo, na íntegra!

***

Papelpop: Graham, eu adorei que “The Sims 4” está recebendo uma expansão enorme seis anos depois do lançamento do jogo principal. As outras versões não duraram tudo isso, com tantas novidades. Porque acha que isso está acontecendo?
Graham Nardone: “The Sims 4” tem sido incrivelmente popular por ser contínuo. Acho que realmente é uma questão de estar ciente do que os nossos jogadores querem que sejamos. E nós sempre estamos ouvindo as coisas que eles ainda querem ver em “The Sims 4”. Acho que é divertido! Sabe, logo antes deste pacote de expansão ser anunciado, nosso produtor executivo estava saindo por aí, tendo conversas com os jogadores e dizendo: “Ei! Estamos prestes a anunciar o próximo pacote de expansão e tinha muitas coisas que vocês conversaram conosco sobre o que gostariam de ver no jogo tipo fazendas, bebês ou carros. Não vai ser isso! Então segurem suas expectativas [risos], mas temos algo muito legal para compartilhar com vocês”. Aí anunciamos “Diversão na Neve”, que teve uma reação positiva deslumbrante. Foi fantástico! Mas acho que aquele tipo de conversa mostra que ainda têm várias coisas que gostaríamos de fazer neste título, assim como nossos jogadores. E, em termos de duração, The Sims 4 certamente está se estendendo por mais tempo do que qualquer uma das versões anteriores. Acho que isso é apenas uma medida do sucesso dela.

Agora, falando especificamente sobre “Diversão na Neve”, o que achei mais legal dessa expansão é poder passear por diversas paisagens em um momento que temos que ficar em casa por causa da pandemia. Eu sei que isso demora muito tempo para ser desenvolvido, mas acho que o timing foi perfeito, não foi?
Sim! E acho que de várias formas isso foi apenas uma bela coincidência. Esse pacote já estava nos estágios iniciais de planejamento e o lockdown aconteceu, fazendo com que transportássemos o trabalho para casa. Mas eu acredito que ele se alinha bem com aquilo que as pessoas precisam agora e já dá para ver isso pelo título. Nós podemos escapar um pouquinho… O Monte Komorebi é uma lugar absolutamente lindo, mas ainda existe a oportunidade de passear fora deste pacote de expansão. Para todos os nossos jogadores, até os que começarem amanhã, disponibilizamos a habilidade de viajar para qualquer mundo com “The Sims 4” em uma nova atualização. Acredito que essa seja uma coisa que realmente vai ressoar entre os jogadores no momento.

E esse pacote de expansão tem várias referências à cultura japonesa, né? Só que, por outro lado, vocês decidiram mostrar uma parte do país mais relacionada à neve, algo um pouco diferente do que as pessoas costumam saber sobre lá. Por que decidiram explorar a cultura do Japão nesse momento?
Foi uma estratégia de subverter expectativas. Nós já sabíamos que os jogadores queriam mais interatividade e momentos de grande aventura. Por isso, pegamos tais elementos como um tema. Só que, quando chegamos à configuração atual, muitos dos nossos jogadores estavam assumindo que faríamos algo relacionado aos Alpes Franceses ou qualquer lugar que viesse rápido à cabeça ao pensar em inverno. Aí quebramos as expectativas de um jeito divertido, indo por uma rota diferente: o Japão, que obviamente tem locais incríveis com atividades de inverno. E também é um chance de trazermos mais culturas para o jogo. E, como já disse, a ideia era quebrar expectativas. Muitas pessoas da cultura ocidental, quando ouvem sobre o Japão, tem como primeiro pensamento megacidades, como Tóquio e Kioto. Só que a gente queria fazer algo um pouco diferente. Então, olhamos para o campo, cidades montanhosas e essa parte da vida japonesa. E acho que isso se encaixa bem com as atividades cheias de adrenalina que estão no novo pacote de expansão, porque depois delas você pode ir para essa vibe mais relaxante com uma caminhada e uma visita à casa de banho. Acredito que tudo se encaixou muito bem neste pacote…

Verdade! Será que você pode me contar mais um pouquinho sobre o processo de criação de uma expansão? Como fazem para descobrir do que as pessoas estão sentindo falta?
Sim, definitivamente! Nós temos alguns caminhos diferentes para avançar com isso internamente, mas o principal é apenas ouvir os nossos jogadores. Nós temos uma relação muito próxima com a nossa comunidade. Mais diretamente, nós temos os SimGurus e eu sou um deles. Qualquer um do time de desenvolvimento pode se voluntariar para ser um SimGuru e basicamente isso apenas significa: “Ei! Eu tenho uma presença ativa nas redes sociais e estou por aí nessas plataformas em que os jogadores estão”. Nós apenas temos discussões sobre se os jogadores estão saindo do jogo ou o que gostariam de ver nele. Então, temos muitos feedbacks dos jogadores regularmente com direcionamentos de quais avanços gostariam, ou de coisas que ainda sentem falta no jogo. Realmente essa é a nossa principal forma de saber o que faremos em seguida. Gosto de pensar que temos uma relação simbiótica com os nossos jogadores, que guia muitas das coisas e decisões que fazemos.

Você acompanha a comunidade brasileira de “The Sims”? Por aqui, o jogo faz muito sucesso! Nós até temos um reality show bastante famoso que se chama “Girls in the House” que é baseado em “Keeping Up with the Kardashians”.
[Risos] Eu não sabia disso! Mas, sabe, mantemos o controle de todos os nossos jogadores. Na verdade, uma das nossas SimGurus é bem próxima da comunidade latina. Então, ela mantém um contato próximo com os brasileiros. Eu vou admitir que é um desafio para mim, porque não falo português. Apesar disso, sempre temos membros no time que monitoram diferentes regiões, até porque possuímos uma equipe realmente diversa. É importante para nós estarmos em contatos com todos os grupos de jogadores ao redor do mundo.

Vocês super poderiam fazer um pacote de expansão inspirado na cultura brasileira, hein… O que acha?
Quem sabe? Isso seria legal [risos]! Nós fizemos um lançamento para o mês da herança hispânica recentemente e não vou dizer que isso é cultura brasileira especificamente, porque não é. Mas, quando estávamos procurando inspirações nos países latinos, especialmente na área das receitas, algumas coisas brasileiras foram trazidas para o jogo. Então talvez isso seja uma pitada de algo… Quem sabe? Talvez mais para o futuro!

Vamos ficar esperando! Bom, não posso encerrar a entrevista sem perguntar sobre projetos futuros. Nós finalmente temos os consoles da nova geração, “The Sims 5” está confirmado e já estão circulando rumores sobre elementos multiplayer. O que você pode falar sobre o assunto?
Bom, nada muito além de “The Sims 4” por enquanto, mas vou confessar que pessoalmente estou animado para o lançamento dos próximos consoles [risos]. Eu tive a chance de fazer uma encomenda antecipada para um deles. E os jogadores que têm “The Sims 4” nos consoles podem esperar por downloads mais rápidos e avanço nas taxas de quadro (gráficos) na próxima geração. São algumas melhoras legais, né?

Comentários

Topo