Menu Papel POP
Kristen Stewart em entrevista (Reprodução)

Em entrevista, Kristen Stewart fala como se sentiu pressionada para rotular a própria sexualidade

Para divulgar o filme “Happiest Season”, Kristen Stewart (a protagonista) foi entrevistada por Clea DuVall, a diretora, para a revista InStyle. Ambas conversaram sobre sexualidade e a representatividade LGBTQ.

O novo longa será uma comédia romântica lésbica e inspirada na vida da própria Clea. Sobre viver personagens da comunidade gay, Kristen comentou:

 “Eu definitivamente gosto que o meu trabalho seja o mais pessoal possível. As primeiras vezes que interpretei personagens queer, eu não era [abertamente] queer ainda. Sou atraída por histórias e pessoas por um motivo e acho que, por padrão, represento o que defendo. Acho que é importante assumirmos funções diferentes e no lugar de outras pessoas para realmente nos expandirmos, embora nunca ocupando espaço de pessoas que deveriam estar contando suas próprias histórias.”

A atriz também conversou sobre a pressão de ser considerada uma porta-voz LGBTQ, como teve cautela em expor os relacionamentos homoafetivos e também como foi pressionada para rotular a própria sexualidade:

“Eu sentia mais [pressão] quando era mais jovem, quando era pressionada para me rotular. Não tive nenhuma reserva em mostrar quem eu era. Eu saía todos os dias sabendo que seria fotografada enquanto estivesse sendo carinhosa com minha namorada, mas não queria falar sobre isso. Senti uma pressão enorme, mas não foi colocada sobre mim pela comunidade. As pessoas estavam vendo aquelas fotos e lendo esses artigos e dizendo: ‘Ah, bem, eu preciso ser visto.’ Eu era criança e me sentia pessoalmente afrontada. Agora eu gosto disso. Adoro a ideia de que qualquer coisa que faça com facilidade ajuda alguém que está tendo dificuldades [com a sexualidade].”

“A primeira vez que namorei uma garota, imediatamente me perguntaram se eu era lésbica. E é tipo, ‘Deus, tenho 21 anos’. Eu senti que talvez houvesse coisas que magoaram as pessoas com quem estive. Não porque tivesse vergonha de ser abertamente gay, mas porque não gostava de me entregar ao público, de certa forma. Parecia um roubo. Esse foi um período em que eu era meio cautelosa. Mesmo em meus relacionamentos anteriores, que eram heterossexuais, fizemos tudo o que podíamos para não sermos fotografados fazendo coisas – coisas que não se tornariam nossas. Então eu acho que a pressão adicional de representar um grupo de pessoas, de representar o queer, não foi algo que eu entendia então. Só agora posso ver.”

Além de Kristen, “Happiest Season” conta com Mackenzie Davis, Alison Brie, Aubrey Plaza e Mary Holland no elenco. Ainda sem trailer divulgado, o filme estreia no dia 25 de dezembro.

Comentários

Topo