Menu Papel POP

“Mulan”: estreia de live-action no streaming pode ter arrecadação abaixo do esperado

MAIS SOBRE:

A estreia do live-action de “Mulan“, que aconteceu neste fim de semana no Disney+, não tem rendido resultados tão otimistas. Isto é o que aponta uma matéria publicada pelo Deadline nesta segunda-feira (7).

O site americano afirma que, de acordo com fontes ligadas ao streaming, a renda obtida até o momento com a “locação” do filme não tem alcançado as expectativas previstas. A baixa procura e a pirataria seriam os grandes empecilhos.

Na matéria destaca-se o fato de que a estratégia da Disney em divulgar o lançamento não surtiu o devido impacto visto que, antes mesmo da estreia acontecer, já havia sido anunciada a liberação geral do longa para usuários da plataforma no próximo mês de dezembro.

Esta alternativa exime o assinante do pagamento de uma taxa extra de US$ 29, que o permitiria assistir à narrativa. A assinatura do serviço nos Estados Unidos, em contrapartida, custa apenas US$ 6,99.

Horas depois da estreia online também já era possível encontrar links de download ilegal em sites de torrent.

O texto também questiona se, visando diminuir danos e evitar um fracasso de bilheteria, a plataforma adiantará a disponibilidade do filme em streamings parceiros. Por enquanto, representantes não quiseram responder às tentativas de contato.

Mulan

Como na história original, lançada em formato de animação, “Mulan” se centra nos dilemas de uma jovem que assume o lugar do pai na guerra. Mesmo doente, ele é convocado para lutar junto ao exército chinês.

Desafiando as leis impostas pelo Grande Imperador, ela se mostra dona de uma coragem ímpar que a leva a descobrir a chave de questões antes inimagináveis. No Brasil e no restante da América Latina, o Disney+ chega em 15 de novembro.

Comentários

Topo