Menu Papel POP
Selena Gomez durante entrevista para Variety (Reprodução)

Em entrevista, Selena Gomez fala sobre parceria com BLACKPINK, programa culinário e mais

MAIS SOBRE:

Nesta quarta-feira (16), a revista Variety divulgou uma entrevista com Selena Gomez no podcast “The Big Ticket”, feito em parceria com a rádio iHeart. Na conversa com Marc Malkin, a estrela falou sobre ansiedade durante pandemia de Covid-19, parceria com BLACKPINK e política.

Ela revelou que o início da quarentena foi muito desconfortável por conta da ansiedade causada por toda situação. A cantora também revelou que este foi o maior tempo que ficou sozinha desde a adolescência.

“É definitivamente o maior tempo que passei sozinha, provavelmente desde os meus 16 anos. No início foi super desconfortável, ainda mais por causa da ansiedade que eu carregava por causa de tudo o que estava acontecendo”

Sobre “Ice Cream”, parceria com o grupo BLACKPINK, a artista revelou que a ideia partiu dos dois lados, basicamente. Ela confessou ser obcecada pelo grupo e tem muito respeito pela arte e música delas:

“Foi meio mútuo, porque somos da mesma gravadora, mas sob selos diferentes. Eu amo BLACKPINK e sou obcecada por elas. Eu estava nervosa, porque é algo meio fora da minha zona de conforto, mas foi simplesmente o melhor momento. Eu tenho muito respeito por elas; a ética de trabalho e o quanto elas colocam no que fazem é bastante notável. Então meio que ver o crossover foi muito interessante ao mesmo tempo para nós todas. Cada uma de nós teve que ir para esse mundo juntas.”

Gomez também falou sobre o programa “Selena + Chef”, no serviço de streaming HBO Max. O repórter quis saber se a ideia surgiu antes da quarentena e a estrela explicou que aconteceu durante:

“Na verdade, foi justamente durante a quarentena. Eu tinha acabado de me mudar para minha casa e tinha uma cozinha dos sonhos, e só me imaginava fazendo refeições e cozinhando tudo isso, mas então percebi que só sabia cozinhar cinco coisas.”

Ela também falou sobre quando começou a conceder as redes sociais para movimentos sociais e políticos:

“Quando tudo isso começou a acontecer, senti que não havia muito o que dizer. Obviamente, sou metade mexicana e do Texas, e essa é toda uma outra comunidade que é atacada, mas achei necessário dar minha plataforma para alguém que tem essa experiência. Seria quase insincero se eu postasse algo e desse o crédito a fulano de tal. Quero que as pessoas ouçam isso delas e de várias categorias da indústria e do governo. Honestamente, foi algo óbvio para mim.”

O jornalista questionou se Selena tinha esperança no país, ela foi direta e também lembrou a importância do voto (por vezes esquecido pelos mais jovens):

“Mil por cento – isso é algo que nunca vou abandonar. Meu amigo me enviou uma notícia que dizia, estatisticamente, que minha geração e talvez a mais jovem mostrou menos interesse em votar do que nunca. Não fazia sentido, por que não estaríamos mais motivados para fazer isso?”

Bora de “Ice Cream”:

Comentários

Topo