Menu Papel POP

“Amo ser Lady Gaga, mas odeio a falta de liberdade”, diz cantora em programa de rádio

No primeiro episódio do programa “Gaga Radio”, disponível na plataforma de streaming Apple Music, Lady Gaga fez algumas revelações sobre a produção do álbum “Chromatica” e conflitos da vida pessoal e carreira.

Sobre a faixa “Free Woman”, que pode ser o próximo single do disco, caso alguns rumores estejam corretos, Gaga disse que a letra a lembra da comunidade trans: “Quando eu canto ‘Free Woman’, canto para a comunidade trans”.

Ainda sobre a canção, ela disse que se o álbum tivesse o mesmo título, a capa seria algo como ela na varanda, com várias correntes ao lado. O tema cantado na música vem de um lugar profundo: “Eu digo o que quero, que quero (ser livre)”.

Um dos temas do projeto é a pressão sobre a cantora para ser “a Gaga de antes”. Após fazer história no pop, a Mother Monster se jogou no pop-rock, teve uma fase jazz, flertou com o country e ouviu muitas críticas.

Enquanto muitos artigos aclamavam a versatilidade, alguns fãs pareciam a querer estática no gênero que a apresentou para o mundo. Com letras tristes e som que te faz querer dançar, “Chromatica” é um relato da falta de liberdade da artista.

“Quando eu me lembro que sou a Lady Gaga, eu me sinto bem triste… Eu amo ser a Lady Gaga, mas odeio a falta de liberdade que vem com a fama. Ser uma artista para mim não é uma escolha, eu já seria Lady Gaga de qualquer maneira.”

Engana-se quem pensa que o tema do disco é super recente, logo antes do lançamento. Gaga contou que a composição dos versos começou dois anos antes do projeto chegar às lojas e plataformas de streaming.

O disco traz relatos bem pessoais da artista e ela confessou que as estrofes dizem mais sobre ela do que em “Joanne” – álbum que ela fez em homenagem a uma tia falecida, que sempre a comparavam quando mais nova por conta das semelhanças artísticas entre elas.

“Escrevi minhas letras mais pessoais em ‘Chromatica’, mais pessoal do que em ‘Joanne'”

Para saber tudo o que vencedora do Oscar contou no programa, é só ouvir na Apple Music.

Comentários

Topo