Menu Papel POP

Laerte e Rafael Coutinho lançam HQ colaborativa sobre a polarização na política brasileira

Dois dos cartunistas mais celebrados do país, Laerte e Rafael Coutinho se uniram pra lançar um novo experimento. Pai e filho compartilharam com o mundo nesta quarta-feira (22) a HQ “Epidermia”, projeto feito a quatro mãos para a revista Trip.

A narrativa tem como objetivo aprofundar o debate a respeito da crescente polarização política que atinge o Brasil no transcorrer da última década. As criações também devem abarcar temas como contradição, desinformação, afeto e empatia.

“A ideia era tentar entrar na pele política um do outro, entender ou ‘não julgar’ esse sujeito que pensa diferente de nós”, explica Rafael.

Na trama, há dois personagens centrais: um ligado à direita, outro pertencente de movimentos de esquerda. Ao comentar a criação, Laerte também afirmou que se sentiu inspirada ao observar os sumários julgamentos da internet em relação ao comportamento político dos usuários.

De acordo com a revista, ambos produziram os conteúdos em casa, deixando espaços no papel para que o outro pudesse completar com os futuros desdobramentos da história. Só depois, já na fase de finalização, é que as páginas foram trocadas presencialmente, sempre seguindo as medidas de distanciamento social impostas pelas autoridades durante a pandemia.

Você pode ler o primeiro e o segundo capítulo de “Epidermia” no site da Trip, clicando nos respectivos links.

Sobre Laerte e Rafael

Exercendo um importante papel no pensamento crítico dos leitores de HQs desde os anos 1970, a cartunista, ilustradora e roteirista Laerte Coutinho tem na bagagem não apenas prêmios, mas também uma larga e expressiva obra. Seu trabalho é marcado por reflexões de temas como gênero, sexualidade e direitos humanos. É criadora de personagens icônicos como Piratas do Tietê, Hugo Baracchini, Deus e Overman.

O filho Rafael, por sua vez, seguiu seus passos e é hoje um autor respeitado de graphic novels. Entre os lançamentos estão narrativas como Cachalote (2010), Mensur (2017) e a série “O Beijo Adolescente” (2011-2015).

Comentários

Topo